Plano São Paulo: Governo pode anunciar início da fase amarela em mais cidades

Na próxima sexta-feira (26), o governador João Doria (PSDB) deve informar que a capital paulista e a região metropolitana de São Paulo, irão avançar para a fase amarela de flexibilização econômica do Plano São Paulo. 

Plano São Paulo: Governo pode anunciar início da fase amarela em mais cidades
Plano São Paulo: Governo pode anunciar início da fase amarela em mais cidades (Imagem: O Diário de Mogi)

Segundo o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, a capital do estado e Grande São Paulo tiveram melhoras da taxa de ocupação dos leitos de internação, fazendo com que o índice diminua, logo indica regressão da doença.

“Os números que eu citei é fácil visualizar que são puxados pela melhora das taxas de internação na capital e na Grande São Paulo. São taxas negativas já hoje. O alto número de população nessas regiões impacta fortemente os índices do estado”, disse o secretário.

Ao ser questionado sobre o avanço que deve ser realizado na capital, na próxima semana, ele confirmou que “a nossa expectativa, acompanhando até a próxima sexta-feira, é que aqui na Grande São Paulo e na capital a gente possa seguir com essa melhora”.

Apesar disso, a decisão só será realmente colocada em prática depois dos dados serem analisados com mais cautela, considerando todas as frentes. 

Ainda de acordo com o secretário, o estado teve uma queda de 35% no número de internações na última semana, se comparado com a semana anterior. Além disso, houve uma estabilidade no crescimento dos casos e das mortes. 

No domingo (21), o estado registrou mais 94 mortes e 3.392 novos casos. Agora, ao todo, São Paulo tem 12.588 óbitos e 219.185 casos confirmados.

A capital já soma 37.976 pessoas diagnosticadas com a Covid-19 que foram internadas, curadas e tiveram alta hospitalar.

Hoje, as regiões estão na fase laranja do Plano São Paulo. O avanço para a fase amarela vai permitir a abertura com restrições de restaurantes, salões de beleza e academias. 

Também haverá reabertura total de serviços imobiliários, escritórios e concessionárias, seguindo protocolos sanitários. Comércio de rua, shoppings e salões de beleza, além de bares, restaurantes e similares poderão funcionar com restrições de horário e fluxo de clientes. Nele, os hospitais deve ter uma taxa de ocupação de leitos de UTI entre 60% e 80%.

Os cinco critérios estabelecidos no Plano São Paulo, e que são responsáveis por classificar as regiões são:

  • Ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIs);
  • Total de leitos por 100 mil habitantes;
  • Novas internações;
  • Casos e mortes na semana em comparação à semana anterior.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.