Neste período de pandemia provocada pelo novo coronavírus, diversas medidas estão sendo tomadas por empresas e instituições para tentar auxiliar o público que está sendo afetado pela crise. Uma das novidades é que a Caixa Econômica Federal divulgou o fechamento de uma parceria com a ABF, Associação Brasileira de Franchising, na concessão de crédito facilitado para os pequenos empresários.

publicidade
Caixa Econômica libera empréstimos com juros menores para pequenas franquias (Reprodução/Internet)
Caixa Econômica libera empréstimos com juros menores para pequenas franquias (Reprodução/Internet)
publicidade

O ramo de franquias é uma dos mais populares nos últimos anos, funciona como empreendedores que compram o uso da marca de uma empresa e conseguem aplicar ela em um contexto local.

Com a liberação, o acesso ao crédito do banco teve alterações. Podem ter este benefício, as empresas associadas à ABF e a ABF do Rio de Janeiro. Esses empresários tem acesso à duas opções de linha de crédito exclusivas.

Além deste ponto, foi criado diferentes produtos bancários e um canal especial de atendimento dentro da Caixa para este público. É importante lembrar que os critérios que definem a diferença das modalidades têm relação com o faturamento.

Linha de crédito 1

  • Faturamento anual superior a 360.000 reais
  • Juros a partir de 0,83% ao mês mais a TR (taxa referencial)
  • Prazo de pagamento de 60 meses
  • Carência de três meses.

Linha de crédito 2

  • Faturamento anual inferior a 360.000 reais
  • Juros a partir de 1,4% ao mês
  • Prazo de 48 meses
  • Carência de três meses

Há um outro critério que vale para os dois casos que é a necessidade da empresa ter no mínimo 12 meses de faturamento. Já os interessados também devem ficar atentos, pois estão sujeitos à análise de crédito da instituição.

Mais de 5.000 empresas já se inscreveram no programa, segundo o presidente da ABF Rio, Beto Filho. Expectativa é de que se libere 3,7 bilhões de reais em crédito às redes de franquias brasileiras, atingindo até 89.000 franqueados e centenas de franqueadores da ABF no Brasil.

Estas franquias perderam mais de 25% do faturamento só na segunda quinzena de março, segundo o estudo do ABF.  Franqueados precisam de 90.000 a 95.000 reais por unidade para recuperar o negócio.

A ação fechada também pontua a inclusão de pacote de benefícios com cartão empresarial, sendo isenta a primeira anuidade. Para este público, o cheque empresa com taxa de 8,9% ao mês, já o capital de giro com 28% de desconto. Por fim, ainda é oferecido uma redução de 50% durante os seis primeiros meses da adesão.

Os interessados em adquirir o pacote deve seguir um fluxo definido pela parceria. O caminho é de entrar no portal Caixa Com a Sua Empresa. Ao realizar o acesso, deverá selecionar a ABF como entidade parceira no formulário.