publicidade

No próximo dia 30, acaba o prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF 2020), e pelo menos 12 milhões de pessoas ainda não fizeram o envio. Todos os anos, muitos deixam para enviar o documento na última hora, o que pode trazer diversos problemas.

Por que enviar o IRPF 2020 antes do prazo é mais vantajoso?
Por que enviar o IRPF 2020 antes do prazo é mais vantajoso? (Montagem/ FDR)
publicidade

Pensando nisso, viemos mostrar quais as vantagens de enviar a declaração do IRPF 2020 de forma antecipada. Veja:

Tempo pra retificar o IRPF 2020

Ao fazer o envio de forma antecipada, o contribuinte consegue ter mais tempo para fazer as alterações que sejam necessárias. Afinal de contas, erros podem surgir, tanto de informações equivocadas quanto problemas de digitação.

Dessa forma, o contribuinte tem mais tempo para conferir a declaração e retificar, caso seja preciso. Com isso, as chances de cair na malha fina reduzem consideravelmente.

Evitar congestionamento

Quando viajamos em feriados prolongados, o ideal é sair antes de casa para evitar um trânsito fora do normal. Podemos dizer que o mesmo acontece na hora de efetuar a declaração de imposto de renda. Afinal de contas, ao deixar para os últimos dias, o contribuinte corre o risco de pegar um sistema lento e congestionado.

Restituição do IRPF 2020

Outra grande vantagem é na hora de receber a restituição de Imposto de Renda. Quanto mais cedo é feito o envio, mais cedo o contribuinte recebe seu dinheiro de volta. O primeiro lote é sempre destinado para os preferenciais, que são idosos, pessoas com deficiência ou com algum tipo de enfermidade mais grave.

Os lotes seguintes são direcionados aos demais contribuintes e seguem a ordem de envio das declarações, ou seja, quanto mais cedo enviar, mais cedo vai receber.

Adiamento do prazo de entrega

Anualmente, o prazo para entrega da declaração do IR 2020 acontece no fim do mês de abril. Porém, com a pandemia de Covid-19, o governo resolveu estender o prazo para o dia 30 de junho.

Até o mês passado, apenas metade da população elegível para o envio, tinha terminado o preenchimento e enviado a declaração à Receita.

Para fazer a declaração, o contribuinte precisa efetuar o download do programa no site da Receita Federal, que é feito de forma gratuita. Nele, é possível, também, realizar retificações do que já foi enviado.

 

 

COMENTÁRIOS