PIB 2020: expectativa de queda preocupa governo; saiba quais os impactos no SEU bolso!

A economia brasileira sofreu um grande baque diante da pandemia do coronavírus, principalmente no mês de abril, que ficou marcado pelos maiores índices de isolamento social. Segundo o Banco Central, o seu Índice de Atividade (IBC-Br), conhecido por ser uma “prévia” do Produto Interno Bruto (PIB), registrou uma queda acentuada de 9,73% no mês de abril ante março.

PIB 2020: Expectativa de queda preocupa governo brasileiro
PIB 2020: Expectativa de queda preocupa governo brasileiro (Foto Google)

O cálculo aconteceu depois do ajuste sazonal, que é uma “compensação” para comparar diferentes épocas do ano. No mês de março a queda foi de 6,16%.

O índice de atividade calculado pelo Banco Central de março para abril, foi de 131,05 pontos para 118,30 pontos na série dessazonalizada. Este resultado é o mais baixo valor desde outubro de 2006 (117,99 pontos).

Esta baixa no IBC-Br ficou dentro do esperado pelos analistas do mercado financeiro que foram procurados pelo Projeções Broadcast. Eles projetavam resultado entre -16,00% e -8,40% (mediana em -10,24%).

Quando comparamos os meses de abril de 2020 com abril do ano passado, é possível constatar uma baixa de 15,09% na série sem ajustes sazonais. Nessa base, o IBC-Br encerrou o mês de abril em 117,89, ou seja, seu pior resultado para meses de abril desde 2006 (112,61 pontos).

O índice IBC-Br é um importante parâmetro para analisar o ritmo da economia brasileira no decorrer dos meses. Neste momento, a estimativa do BC para a atividade doméstica este ano é de variação zero.

Porém, este cálculo está desatualizado, como o próprio Banco Central admitiu. No próximo dia 25, o banco vai divulgar uma nova estimativa através do Relatório Trimestral de Inflação (RTI).

Segundo o Relatório de Mercado Focus divulgado pelo BC na última segunda-feira, 15, a projeção de analistas do mercado financeiro é que o PIB brasileiro caia 6,51% do em 2020.

Entre outras coisas, o PIB indica o quanto a economia do país cresceu e quais foram os maiores gastos dos brasileiros no período analisado. Por conta do coronavírus, não só o Brasil como vários outros países do mundo esperam uma queda nesse resultado. Considerando que a população está comprando menos, e o dinheiro está sendo pouco movimentado.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.