Curitiba retrocede no plano de flexibilização e volta a fechar os comércios

Após flexibilização da quarentena, índice de contaminação do Covid-19 volta a crescer em Curitiba e prefeitura suspende a decisão de reabertura. A partir desta segunda-feira (15), os moradores do município precisarão retomar um isolamento social mais rígido. A gestão informou que atividades como academias, bares, igrejas, clubes, entre outras, ficarão suspensas por tempo indeterminado. 

Curitiba retrocede no plano de flexibilização e volta a fechar os comércios (Imagem: Reprodução - Google)
Curitiba retrocede no plano de flexibilização e volta a fechar os comércios (Imagem: Reprodução – Google)

A decisão foi motivada após um levantamento realizado pela Sociedade Brasileira de Infectologia. De acordo com o presidente da associação, Clóvis Arns, a retomada da quarentena será a principal medida para poder conter o número de vítimas.

Ele explicou que o processo precisará perdurar por até 6 semanas e que sua evolução dependerá do cumprimento da sociedade 

“Quase com certeza, vamos enfrentar a pior semana da epidemia da Covid até agora em Curitiba e no Paraná. Vários internamentos nas últimas 24 horas”alertou. 

Secretária Municipal de Saúde, Márcia Huçula anunciou que Curitiba deixará de funcionar na bandeira amarela e passará a ficar na bandeira laranja. Trata-se de um sistema de alerta para informar o risco de contaminação 

“Temos um aumento (casos e mortes) muito acima do tolerável. Não é tolerável vir aqui todo dia anunciar mais 3 ou 4 mortes. Houve um relaxamento em todos os setores”, disse a gestora.  

Atividades suspensas em Curitiba 

  • Academias de práticas esportivas 
  • Igrejas e templos religiosos 
  • Praças e parques públicos 
  • Atividades de entretenimentos com ou sem música (tais como festas, teatros, circo e atividades correlatas) 
  • Bares e atividades correlatas 
  • Clubes sociais e esportivos 

Atividades liberadas para operação com no máximo de 50% de sua capacidade 

  • Hotéis e pousadas 
  • Callcenter e telemarketing (exceto os vinculados a serviços de saúde) 
  • Drive in (com uma sessão de exibição por dia ou 3 horas de operação) 
  • O decreto estabelece ainda que deverão ser consideradas pelos proprietários a suspensão das seguintes atividades: 
  • Cabeleireiros, manicure, pedicure e outros serviços de cuidados com a beleza 
  • Atividade de higiene de animais domésticos 
  • Serviços de alimentação de ambulantes 
  • Serviços imobiliários 
  • Feiras de Artesanatos 

Atividades com restrição de horário:  

  • Comércio de rua – 10h às 16h  
  • Shopping – 12h às 15h  
  • Galerias e centros comerciais – 10h às 16h  
  • Lojas de material de construção – 10h às 16h  
  • Escritórios: devem funcionar por seis horas por dia 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.