Auxílio emergencial ganha mais duas parcelas de R$300 após confirmação do governo

Extensão do auxílio emergencial é confirmada pelo governo. Após negociações entre o executivo e o judicial, fontes do ministério da economia afirmam que os beneficiários do coronavoucher terão acesso a uma quarta e uma quinta parcela. De acordo com os representantes, a liberação ocorrerá entre julho e agosto, no valor de R$ 300 cada uma. A decisão custará em média mais R$ 51 bilhões e precisará ser aprovada pelo Senado e pela Câmara.  

Auxílio emergencial ganha mais duas parcelas de R$300 após confirmação do governo (Imagem: Reprodução - Google)
Auxílio emergencial ganha mais duas parcelas de R$300 após confirmação do governo (Imagem: Reprodução – Google)

As análises sobre a prorrogação do auxílio emergencial estão ocorrendo desde o mês de maio. Inicialmente, o texto que valida a proposta determinava que o pagamento aconteceria em três parcelas, todas elas fixadas em R$ 600. No entanto, chegando ao fim do segundo lote, os parlamentares começaram a avaliar a possibilidade de prolongar o benefício. 

Votos contra e a favor 

Os que estão a favor da decisão alegam que, ao longo do período da pandemia, a sociedade precisará contar com auxílios públicos para poder lidar com a crise econômica gerada pela mesma.

Desemprego, elevação de preços de produtos, fechamento de negócios e instabilidades dos setores amplificam o índice de desigualdade social em todo o território nacional 

Já no caso daqueles que desaprovam a proposta, afirmam que se for ampliado, o auxílio emergencial poderá resultar em um rombo nos cofres públicos.

Paulo Guedes, atual ministro da economia, chegou a afirmar que o mantimento do benefício poderia acomodar a população que não teria estimulo para sair de casa e procurar por emprego. Sua fala, em coletiva de imprensa, viralizou entre a mídia nacional e internacional, considerada polêmica pelos veículos de comunicação.  

Propostas sobre o auxílio emergencial em debate 

Antes de validar como aconteceriam as novas liberações, os gestores estavam com três sugestões em pauta. A primeira delas determinava que a prorrogação aconteceria apenas em uma quarta parcela, sendo essa no valor de R$ 600.  

Depois, foi sugerida a possibilidade de pagar em 3 parcelas, entre julho, agosto e setembro, com o valor de R$ 200 cada uma delas. Por fim, os gestores chegaram ao acordo de criar novas duas rodadas, estas fixadas em R$ 300 individualmente.  

Ainda não se sabe o calendário desse novo cronograma, mas acredita-se que só será divulgado após o fim da terceira rodada que está prevista para este mês de junho.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.