IPTU 2020: aprenda a pagar seu imposto durante a pandemia do novo coronavírus

Evitar aglomerações é imprescindível na hora de se prevenir contra uma possível contaminação de coronavírus. Por esse motivo, resolvemos mostrar alternativas na hora de pagar o seu IPTU 2020.

IPTU 2020: Aprenda a pagar seu imposto na pandemia
IPTU 2020: Aprenda a pagar seu imposto na pandemia

O pagamento do IPTU, feito até a data do vencimento, pode ser realizado de diversas formas. A prefeitura de cada cidade faz o envio do boleto e com ele é possível pagar em:

  • Terminais de autoatendimento (Caixas Eletrônicos com Boleto);
  • No site do seu banco (Internet Banking com Boleto);
  • Nos Guichês de Caixa dos bancos, das casas lotéricas ou dos bancos postais.

Alguns bancos não solicitam o boleto, pois tem a opção de pagamento online, mediante o fornecimento do número do cadastro do imóvel.

Cada banco possui sua forma de acesso, porém a maioria tem a opção de pagamento sem código de barras e/ou tributos municipais. Lembrando que essa opção também pode ser utilizada no internet banking ou em caixas eletrônicos.

O aplicativo de seu banco também é uma opção. Além de acessar o internet banking pelo site, é possível fazer pagamentos através dos aplicativos.

Uma última opção é a utilização do débito automático em conta corrente. Para isso é preciso fazer um cadastramento prévio e que deve ser feito pelo próprio contribuinte.

O IPTU 2020

Os contribuintes recebem o carnê do IPTU anualmente, através dos correios. Nessa notificação, o usuário recebe duas opções de pagamento: uma parcelada e a outra á vista. Nesse caso, cabe ao contribuinte definir qual a melhor forma de pagamento para o seu caso.

O prazo de vencimento é o escolhido pelo proprietário do imóvel entre 9 e 14 de cada mês, caso ele não tenha feito opção por nenhuma data.

É preciso lembrar que é possível efetuar a reimpressão do boleto, em caso de perda ou extravio, através do site das prefeituras.

A falta de pagamento do IPTU pode acarretar inclusão do contribuinte no Cadastro Informativo Municipal (CADIN) e a inscrição do débito total (desconsiderando eventuais créditos da NFS-e/Nota do Milhão) na Dívida Ativa do Município.

Quando isso acontece, existe a possibilidade de que a dívida seja cobrada por meios judiciais e pode inclusive chegar à penhora de bens. Além disso, as custas judiciais podem ser encaminhadas ao contribuinte em questão.

 

 

 

 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amanda Castro
Amanda Castro é graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) e graduanda de Administração pela Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco (SEE). É responsável pela área de negócios, tráfego e otimização SEO do portal FDR. Além disso, atua como redatora do portal FDR e demais portais de notícias desde 2017, produzindo conteúdo sobre economia, finanças pessoais e programas sociais.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA