Guedes fala em ‘eliminar gradativamente’ o auxílio emergencial e cogita prorrogação

Nesta terça-feira (19), o ministro da Economia, Paulo Guedes disse que o governo vai suavizar a queda e eliminar de forma gradual o auxílio emergencial de R$600. Neste momento, o pagamento está previsto pelo período de três meses, sem que haja interrupção gradual.

Guedes fala em 'eliminar gradativamente' o auxílio emergencial e cogita prorrogação
Guedes fala em ‘eliminar gradativamente’ o auxílio emergencial e cogita prorrogação (Foto: Google)

As declarações do ministro foram realizadas em uma reunião fechada com os representantes do setor de serviços. 

“Vamos tornar mais robusto e focalizado os programas sociais. Vamos agora jogar mais R$ 600 aí. Agora, quando acabar esse prazo, em vez de tirar de uma vez só, vamos fazer um phase out (eliminação em fases). Não é que nós vamos prorrogar, porque não temos fôlego financeiro para fazer a gastança que está aí, mas vamos ter que suavizar a queda. Em vez de cair tudo de uma vez, nós vamos descer mais devagar um pouco pouco”, disse Guedes.

Esta foi a primeira vez que o ministério da economia falou sobre pagar o auxílio emergencial por um período maior que três meses, prazo previsto até agora. 

Na última semana, o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, comentou que o auxílio poderia ser ampliado. No outro dia, a pasta divulgou uma nota negando essa possibilidade.

Pelo período em que já está definido que o auxílio emergencial será pago, o governo prevê gastar R$124 bilhões.

Os integrantes do governo estão pressionando para que o auxílio seja prorrogado. No entanto, os técnicos não querem estender o benefício, pois ele custa R$40 bilhões por mês. 

Os argumentos são que é preciso que o país não perca a credibilidade e não tenha dificuldade para pagar a conta da crise no futuro.

A primeira parcela do benefício foi pagar em abril, já o segundo lote começou a ser repassado nesta segunda-feira (18). A partir desta quarta-feira, 20, o grupo que se inscreveu pelo app ou site do auxílio emergencial serão beneficiados considerando o mês de seu nascimento. 

A ideia do governo é depois da pandemia, avaliar e revisar os programa de transferências de renda, podendo ocorrer a ampliação do programa Bolsa Família

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.