Denuncia: Militares das Forças Armadas são investigados por recebimento do auxílio de R$600

Governo Federal não consegue evitar fraudes no pagamento do auxílio emergencial. Nessa semana, o Ministério da Defesa abriu um processo para investigar o destino final dos benefícios. Há uma suspeita de que parte do valor esteja sendo repassado para militares das Forças Armadas, o que é contra as regras de aprovação do cadastro. de acordo com a denúncia anônima, soldados, sargentos e oficiais estão se inscrevendo no app da Caixa Econômica para ter acesso ao pagamento.  

Denuncia: Militares das Forças Armadas são investigados por recebimento do auxílio de R$600 (Imagem: Reprodução - Google)
Denuncia: Militares das Forças Armadas são investigados por recebimento do auxílio de R$600 (Imagem: Reprodução – Google)

É válido ressaltar que, o valor de R$ 600 ofertado pelo auxílio emergencial é destinado para os brasileiros de baixa renda, desempregados, autônomos ou microempresários que tiveram suas atividades paralisadas por causa do novo coronavírus 

A liberação do pagamento para os militares, vai contra as regras da medida provisória, tendo em vista que eles apresentam uma renda superior a três salários mínimos e apresentam vínculo empregatício com o governo federal.  

Questionado sobre tal situação, o ministério da cidadania alegou não estar ciente dos registros e que irá investigar os dados por meio das informações repassadas pela Dataprev. Já o ministério da defesa, emitiu uma nota afirmando estar ciente e que tomará as devidas medidas para que não haja fraudes.  

“O Ministério da Defesa informa que foi identificada, com o apoio do Ministério da Cidadania, a possibilidade de recebimento indevido de valores referentes ao auxílio emergencial concedido pelo governo federal”, diz a nota da Defesa. 

Ainda de acordo com o ministério da defesa, a investigação irá analisar toda a folha de pagamento realizada ao longo do mês de abril. O processo deverá conferir se foram encontrados registros de militares da ativa, da reserva, reformados, pensionistas e anistiados.

Caso seja comprovada a participação de algum destes eles serão autuados pela justiça e deverão devolver os valores para a União. Além disso, serão aplicadas punições de ordem administrativa e disciplinar. 

“Já estão sendo adotadas todas as medidas necessárias à rigorosa apuração do ocorrido, visando identificar se houve valores recebidos indevidamente, de modo a permitir a restituição ao erário e as demais considerações de ordem administrativo-disciplinar, como necessário”. 

Até o momento não foram anunciados números para contabilizar a quantidade de auxílios liberados indevidamente.  

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA