publicidade

O preço de negociação do barril de petróleo tipo Brent iniciou o ano em quase 70 dólares, USD 68,79 no dia 03/01, mas chegou a ficar abaixo dos USD 20 e agora parece começar a subir custando hoje (04) USD 27,25. A pergunta é: como essa crise do petróleo pode afetar seu bolso?

crise do petróleo
Como a crise do petróleo afeta o SEU bolso? (Imagem: Reprodução Google)
publicidade

Impacto da crise do petróleo no preço das bombas de combustível

O primeiro efeito da queda é consideravelmente positivo, o valor menor de negociação gera preços mais baixo nos postos, tanto na gasolina quanto no etanol.

Com o combustível mais baixo, além do produto em si, quase todos os outros produtos tendem a ficar mais baratos, já que a sua maioria precisa ser transportado até o consumidor.

Infelizmente o desconto não é tão alto como o original, já que o repasse passa por refinarias e distribuidoras até chegar aos postos e só depois aos consumidores.

Alguns estados têm registrado uma queda por volta de 7% nos preço dos combustíveis na bomba.

Recuo da inflação

Outro impacto extremamente positivo para o início do ano foi um recuo no aumento de preços, que geralmente acontece anualmente no Brasil.

Com o combustível mais barato, os produtos que dependem do transporte rodoviário tiveram um grande desconto no frete.

A movimentação é extremamente benéfica para a população, já que protege o nosso poder de compra, principalmente em um momento em que a renda das famílias pode ser menor.

Quedas no Mercado Financeiro

Embora tenha apresentado alguns efeitos positivos, a desvalorização do petróleo atingiu de maneira muito negativo o mercado financeiro.

Com uma participação muito expressiva na bolsa brasileira, o setor petrolífero foi o que mais sofreu com a queda.

Já que com preços menores a margem de lucro também diminui. Mais grave do que isso são os custos de exploração que podem se tornar inviáveis com um preço muito baixo pelo produto final.

Atingindo toda a sua cadeia de produção, a Petrobras, principal empresa do setor no Brasil, chegou a ter quedas de 20% sobre o capital em apenas um dia na bolsa brasileira.

Diminuição dos investimentos

Mesmo para você que não investe nas ações da Petrobras, ou até mesmo na Bolsa, o movimento pode ser extremamente negativo.

A queda nos preços da empresa acabam derrubando os índices da bolsa de maneira geral, o que é extremamente negativo para os investidores estrangeiros que diminuem o investimento no Brasil.

Você pode estar se perguntando o motivo do investidor estrangeiro ser tão importante para nossa economia, podemos simplificar de uma maneira simples.

Os investidores estrangeiros de maneira bem resumido trocam dólares por reais para investir no Brasil.

Esse movimento aumento o valor da nossa moeda em relação ao dólar, mas o contrário também é verdadeiro.

Ao retirar os investimentos do Brasil, os investidores estrangeiros trocam reais por dólar e desvalorizam nossa moeda, ou seja, isso pode inflar ainda mais o preço do dólar em relação ao Real.

Como já falamos anteriormente, o aumento do dólar tem vários impactos negativos no nosso bolso, desde produtos básicos mais caros, até a falência de empresas com dívidas na moeda americana.

Diminuição da arrecadação federal

Outro problema será a diminuição na arrecadação de impostos. Como os impostos são cobrados em cima do preço do produto, combustível mais barato também gera menos imposto.

Isso pode configurar mais uma dificuldade para o governo contornar os efeitos negativos da crise atual.

Principalmente em um ano em que toda a ajuda possível será necessária aos brasileiros que ficarão sem renda e emprego durante o isolamento social.

Estados e União sofrerão com essa queda nas receitas e terão ainda menos recursos para lidar com a situação econômica atual.

COMENTÁRIOS

Sandro Campos possui bacharelado em Ciências e Humanidades e Ciências Econômicas pela Universidade Federal do ABC (UFABC). No mercado de trabalho, tem passagem pelo Banco Mercantil do Brasil, como gerente de relacionamento. Atuou também como assessor de investimentos no Itaú Personnalité e na XP Investimentos. Atualmente, trabalha como  Consultor Financeiro e dedica-se à redação do portal FDR.