Inscrições Bolsa Família: veja o que precisa para ser cadastrado

O Bolsa Família criado pelo governo é uma ajuda primordial para muitas pessoas de baixa renda espalhadas pelo Brasil. Graças a ele, a sobrevivência deste grupo é possível. Aqui vamos ensiná-lo a se inscrever no programa assistencial para começar a receber a ajuda financeira.

Inscrições Bolsa Família: veja o que precisa para ser cadastrado
Inscrições Bolsa Família: veja o que precisa para ser cadastrado (Ilustração: FDR)

Antes de mais nada é importante saber se sua família se encaixa nos requisitos para receber o Bolsa Família:

Requisitos para inscrições Bolsa Família

  • Comprovar renda por pessoa de até R$89,00 ou entre R$89,01 e R$170,00.
  • Crianças devidamente matriculadas no sistema público
  • Ser brasileiro
  • Provar em documento todos os dados informados

O valor repassado não é fixo. Ele varia de acordo com o perfil financeiro de cada família requerente. A escala de recebimentos fica assim:

  • Famílias com renda de R$ 89,00 por pessoa: R$ 89,00 mensais (benefício básico).
  • Famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza que possuem gestantes e/ou crianças e adolescentes de 0 a 15 anos: R$ 41,00 mensais cada benefício. Uma família pode acumular até 5 benefícios e acumular R$ 205,00. (benefício variável).
  •  Famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza que possuem jovens de 16 a 17 anos: R$ 48,00 por mês, podendo-se acumular dois benefícios. (benefício variável jovem).
  •  Famílias em situação de extrema pobreza podem acumular os três benefícios.

Ou seja, o benefício base é de R$89 podendo acumular mais cinco benefícios variáveis conforme a composição familiar.

Inscrição Bolsa Família

Após conferir os requisitos e ver que se encaixa, é necessário buscar informações sobre inscrições Bolsa Família em sua cidade.

Os interessados devem estar cadastrados previamente no CadÚnico (cadastro único para programas sociais do governo federal). Na maioria dos municípios os CRAS (Centro de Referência Especializada em Assistência Social) são o locais que cuidam desta inscrição.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
OPORTUNIDADE
Novo Cartão de crédito queridinho do Brasil, sem anuidade e que você pode solicitar agora 34.787 pessoas já solicitaram

Fique atento e não esqueça de no dia do cadastro estar portando o RG ou CNH e também o titulo de eleitor do responsável familiar. Um documento de identidade oficial de todos os membros da família também será pedido. Serão coletadas diversas informações durante o processo cadastral

Depósito

O pagamento é feito por depósito em uma conta da família na Caixa Econômica Federal. É dada prioridade para que o titular da conta de saque seja uma mulher. A conta criada na Caixa gera um cartão magnético que pode ser utilizado tanto para fazer compras como para sacar o benefício.

A conta do programa pode ser utilizada para outros tipos de depósitos e tem um limite de movimentação máxima de R$3.000 por mês.

Regras para manutenção do benefício

Algumas obrigações serão cobradas para que o pagamento do Bolsa Família seja concedido e mantido:

  • Se houver gestantes na família, o comparecimento às consultas de pré-natal, conforme calendário preconizado pelo Ministério da Saúde (MS);
  • Participação em atividades educativas ofertadas pelo MS sobre aleitamento materno e alimentação saudável, no caso de inclusão de nutrizes (mães que amamentam).
  •  Manter atualizado o cartão de vacinação das crianças de 0 a 7 anos com todas as vacinas.
  •  Acompanhamento de saúde das mulheres que possuem 14 a 44 anos de idade.
  •  Frequência das crianças e adolescentes mínima de 85% na escola, para alunos de 6 a 15 anos, e de 75%, para alunos de 16 e 17 anos.
  • Lembrando que o cadastro no CadÚnico não garante a entrada automática da família no Bolsa Família. O ministério do Desenvolvimento Social irá estudar cada caso e analisar se a família se enquadra ou não nos requisitos para ser contemplado com o beneficio.

Considerações Importantes sobre o Bolsa Família

O Bolsa família é um programa dinâmico, ou seja, todos os meses entram e saem novos inscritos.

O foco é sempre naqueles que vivem em condição de extrema pobreza. O maior motivo de saída de famílias é por falta de atualizações cadastrais ou por melhora na renda da família, não sendo mais necessário a ajuda do programa.

O descumprimento das condições colocadas pelo programa com saúde e educação podem levar também ao cancelamento do benefício. Porém, isso apenas em último caso, já que as condições são justamente para garantir o acesso aos direitos sociais dos mais pobres.

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.