FGTS EMERGENCIAL: O que já se sabe sobre saque dos R$1.045

O governo está colocando em prática medidas urgentes para atenuar os problemas econômicos causados pela pandemia do coronavírus. Uma destas medidas é a liberação do saque FGTS emergencial no valor de um salário mínimo (R$1.045). Isto fez com que o patrimônio do PIS/PASEP fosse absorvido pelo FGTS a partir do dia 31 de maio.

FGTS emergencial: Veja o que já se sabe sobre liberação de R$1.045
FGTS emergencial: Veja o que já se sabe sobre liberação de R$1.045 (Imagem: FDR)

Poderão sacar os trabalhadores que possuírem conta ativa ou inativa no fundo. O valor como citado, será de R$1.045, o equivalente a um salário mínimo vigente.

Leia Mais: Mudanças no BPC? Entenda planos do governo para o benefício

O calendário de pagamentos e as regras para o saque ainda não foram comunicadas, mas, de acordo com a Caixa Econômica, o saque vai acontecer de acordo com o mês de nascimento do trabalhador, seguindo a mesma dinâmica de outras liberações do FGTS.

O valor do saque será igual mesmo para os trabalhadores que possuam mais de uma conta com valores superiores a este.

Este FGTS emergencial não tem relação com o saque-aniversário no qual os trabalhadores podem fazer uma retirada por ano de parte do valor das contas do Fundo de Garantia, de acordo com o mês de seu nascimento.

Os pagamentos do saque emergencial começam em 15 de junho para que seu pagamento não traga desequilíbrios ou comprometimento das políticas públicas.

Uma média de 30,7 milhões de trabalhadores poderão sacar todo seu recurso no FGTS. Até 80% das contas serão zeradas com o saque.

R$16 bilhões serão disponibilizados para 45,5 milhões de trabalhadores que têm até 5 salários mínimos de saldo no FGTS. O saque deve ser feito até o dia 31 de dezembro de 2020. 

Como fazer a consulta ao saldo do FGTS

Para descobrir quanto você tem disponível no FGTS, basta entrar no site da Caixa ou baixar o aplicativo FGTS para celulares e tablets.

Após entrar no site da Caixa, será pedido para que você insira o número do NIS (Número de Identificação Social) ou o CPF e depois clique em cadastrar a senha.

O NIS (também conhecido como NIT) e o PIS/Pasep são o mesmo número, a diferença é que eles são gerados em bases de dados distintas.

Ao cadastrar a senha, leia o regulamento que vai aparecer na tela e clique em aceito. Depois preencha com os dados pessoais que serão requeridos. Para finalizar o cadastro, crie uma senha com no máximo 8 dígitos, misturando letras e números e confirme.

Você retornará para a tela inicial, onde agora deve colocar os dados do login que você acabou de criar.

Quem preferir utilizar o aplicativo, é só buscar na loja de apps do seu celular e fazer o download. Quando o download for concluído, vá na opção cadastre-se e coloque os dados que serão solicitados. Depois crie uma senha numérica de até seis dígitos.

Leia Mais: Governo vai incluir novas categorias como beneficiárias do auxílio emergencial

Quem já possuía um cadastro deve utiliza-lo para fazer o login no aplicativo e também no site.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA