Auxílio Emergencial: ESTES são os erros comuns que podem dificultar recebimento

Milhares de brasileiros estão preocupados com o recebimento do auxílio emergencial liberado pelo governo federal na última semana. Desta forma, alguns dos públicos contemplados pelo benefício ainda podem ter problemas na hora de solicitar os R$ 600 ao governo.

Saiba o que pode motivar erros no seu cadastro do auxílio emergencial (Montagem/FDR)
Saiba o que pode motivar erros no seu cadastro do auxílio emergencial (Montagem/FDR)
publicidade

Como é necessário que trabalhadores informais e MEIs que não tem inscrição no Cadastro Único realizem o cadastro no aplicativo disponibilizado pelo governo, o Caixa – Auxílio Emergencial, há alguns erros que podem aparecer.

Leia Também: ‘Coronavoucher’ paga R$600 para MEI e não inscritos no CadÚnico essa semana 

Entre o ponto mais observado pelos solicitantes estão as irregularidades no CPF. Além disto, questões pontuais na hora de realizar o cadastro como o número de telefone, conta bancária, detalhamento de renda e composição familiar.

Mas, como os demais são de fáceis resolução, no quais são considerados apenas atenção na hora de cadastrar, o CPF se torna o único no qual não há como resolver de forma independente, sem a necessidade de entrar em contato com algum órgão.

De acordo com o governo, o motivo de maior preocupação é de realizar a regularização do número. Entre as razões estão pendências com a Receita Federal ou com a Justiça Eleitoral. Para isso, ações estão sendo desenvolvidas para ajudar a população.

A Receita Federal veio à público detalhando que para realizar a regularização do CPF, o Cadastro de Pessoa Física, o brasileiro deve procurar o site da Receita ou aplicativo. Esta ação pode ser realizada a qualquer hora do dia.

O problema poderá ser resolvido por meio da página de serviços do órgão, preenchendo o formulário eletrônico no espaço descrito: “Alteração de Dados Cadastrais no CPF”.  O atendimento presencial deve acontecer apenas se o problema persistir no site.

Leia Também: Justiça do Rio Grande do Sul abre condição especial para negociar dívidas

Nos casos em que o CPF estiver sem nenhuma irregularidade visualizada através da Receita Federal, o órgão destaca que se o usuário não conseguir realizar o cadastro no aplicativo para receber o auxílio emergencial, o entrave não está relacionado a Receita.

Logo depois de realizar o procedimento, a Caixa informa que o sistema pode demorar até três dias para visualizar a regularidade e atualizar para o usuário a finalização do cadastro. “Nas eventuais situações em que o cadastro não é finalizado, pode ser refeito, sem prejuízo da solicitação do cidadão”, pontua.

AvatarREDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.