Coronavírus: Como criar um planejamento financeiro para crise

O surto do novo coronavírus começou há poucos meses, mas mudou a rotina de milhões de brasileiros. Essas mudanças também impactam a vida financeira das famílias, saiba como se planejar para passar por esse momento da melhor maneira possível.

Coronavírus: Como criar um planejamento financeiro para crise (Imagem: Reprodução Google)
Coronavírus: Como criar um planejamento financeiro para crise (Imagem: Reprodução Google)

Muitos brasileiros têm dificuldades em lidar com dinheiro, seja por falta de informação ou mesmo insegurança.

Estudos dos SPC Brasil, empresa de proteção ao crédito, mostraram que 45% dos brasileiros não faz o controle das suas finanças, 57% não planejam os gastos com antecedência e 77% já passaram por apertos financeiros nos últimos 3 anos.

Esses dados são a raiz do primeiro passo para se organizar financeiramente: Anotar, acompanhar e planejar as entradas e saídas financeiras do mês atual e dos próximos.

SAIBA MAIS: ESTAS 7 profissões estão em alta (mesmo durante a crise do coronavírus)

Esse procedimento é o chamado Fluxo de Caixa, o primeiro passo para organizar sua financeira neste período e para os próximos anos. Saiba como fazer um Fluxo de Caixa corretamente.

Criar e acompanhar seu fluxo de caixa

Seja em uma planilha no celular, computador, em um papel ou até via aplicativos, o primeiro passo é contabilizar separadamente todos os gastos e saídas do seu orçamento.

Para essa tarefa algumas contas serão mais simples, pois são fixas. Aluguel, financiamento, parcelas, iptu etc, são exemplos de gastos que possuem uma certa previsibilidade todos os meses.

Porém existem também os custos variáveis, aqueles que não temos como saber o valor exato com antecedência. Nestes casos o ideal é calcular a média dos últimos 6 meses como uma aproximação.

Paras os rendimentos ou entradas é o mesmo funcionamento. Salários e pensões têm o valor constante, enquanto comissões e rendas variáveis entram no planejamento como uma média.

Como a crise atual pode trazer ainda mais incerteza no planejamento financeiro, pode ser mais prudente estimar o cenário mais pessimista possível. Se preparando para o pior, qualquer mudança positiva será lucro.

Fazer um diagnóstico do fluxo de caixa

Após contabilizar todas as suas entradas e saídas, chegou a hora de compará-las. A regra de ouro do planejamento financeiro é nunca gaste mais do que ganha. 

Ao perceber que os gastos dos próximos meses serão maiores do que a sua renda, existirão apenas duas saídas:

  1. Aumentar suas Receitas
  2. Cortar gastos

Para aumentar sua receita, preparei ontem um artigo com 5 dicas para ganhar renda extra durante a quarentena que pode te ajudar.

Como a renda extra pode não ser suficiente precisamos buscar meios de reduzir despesas não essenciais. Existem algumas estratégias simples para te ajudar com isso sem mudar muito seu padrão de vida.

SAIBA MAIS: 5 dicas sobre como ganhar dinheiro durante a crise do coronavírus

Elimine todas as tarifas bancárias

Confira nos seus últimos extratos, os valores pagos por TEDs, manutenção de conta e anuidade do cartão de crédito.

Caso esteja pagando alguma destas tarifas negocie imediatamente com o seu banco, pelo telefone, sabendo que muitos bancos já disponibilizam esses serviços de maneira gratuita.

Negocie serviços de internet, telefone e TV a cabo

Nesse período de isolamento é uma boa alternativa reduzir os planos de serviços não essenciais. Não custa tentar um desconto na primeira tentativa, mas caso não seja possível procure reduzir a franquia de dados, benefícios e outros serviço que sua família não utilizará tanto estando em casa.

Custos que podem diminuir ou aumentar com o isolamento

Alguns gastos básicos provavelmente virão mais baixos no período de isolamento. Aproveite essa vantagem para cobrir outras despesas que podem ser maiores.

Gastos que podem diminuir:

  • Transporte;
  • Combustível;
  • Passeios;
  • Viagens;
  • Comer fora.

Gastos que podem aumentar:

  • Consumos de energia, água e gás;
  • Compras no supermercado;
  • Serviços de streaming.

Sabendo como estes gastos vão mudar é possível adaptar seu planejamento para que os custos sejam menores que a sua renda.

Mesmo com a crise do coronavírus, é o momento de começar a investir?

Após seguir todos os passo, pode ser que você consiga poupar parte dos recursos nos próximos meses. Para isso acontecer de fato é importante retirar o valor para ser poupado assim que receba seus rendimentos.

Uma divisão considerada ideal no planejamento financeiro é a 50-30-20. Onde os gastos fixos serão de 50% da renda, os variáveis de 30% e 20% é poupado e investido.

SAIBA MAIS: Coronavírus: previsões para economia brasileira nos próximos meses

Mesmo que nesse período não seja possível alcançar os 20%, é importante poupar o máximo que caiba no seu orçamento. Destinando esses recurso para suas reserva de emergência, você se previne para o caso da quarenta acabar durando mais que o esperado.

Para a sua reserva de emergência escolha investimentos de Renda Fixa com alta liquidez e segurança, que remunerem 100% CDI. Caso não encontre um investimento deste tipo em seu banco, invista no Tesouro Selic tem uma rentabilidade parecida e alta segurança e liquidez.

Sandro MessaSandro Messa
Sandro Messa possui bacharelado em Ciências e Humanidades e Ciências Econômicas pela Universidade Federal do ABC (UFABC). No mercado de trabalho, tem passagem pelo Banco Mercantil do Brasil, como gerente de relacionamento. Atuou também como assessor de investimentos no Itaú Personnalité e na XP Investimentos. Atualmente, trabalha como Consultor Financeiro e dedica-se à redação do portal FDR.