INSS acelera aprovação de benefícios e motivo é inusitado

A fila do INSS para quem espera por benefícios diminuiu, esses são os efeitos causados pela pandemia do coronavírus. Os efeitos surtiram principalmente para as pessoas que estão esperando mais de 45 dias, que é prazo estabelecido em lei para a análise dos pedidos. 

Fila do INSS é reduzida com explicação desastrosa
Fila do INSS é reduzida com explicação do Covid-19 (Imagem:Montagem/FDR)
publicidade

Após fechar as agências para o atendimento ao público, as atenções de 17 mil servidores foram direcionadas para a análise de benefícios via teletrabalho.

Leia Também: Prazo do INSS para responder seus pedidos é negociado com MPF

Antes, eram em torno de 2 mil funcionários que realizavam a avaliação dos novos benefícios e manutenção. Semanas atrás, mais de 2 milhões de pessoas esperavam pela análise de benefícios. 

No dia 23 de março os benefícios que esperavam análise por mais de 45 dias já somavam 1,09 milhão

De acordo com o presidente do INSS, Leonardo Rolim, desde então a análise se acelerou e a queda deve ser mais acentuada nas próximas semanas. “Vamos conseguir reduzir o estoque antes do prazo previsto, que era outubro”, disse Rolim.

Rolim afirma que o atendimento a todas as pessoas continua online. Quem precisar do INSS pode solicitar informações pelo telefone, ou encontrar pela internet e aplicativo para celular.

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) passou a ser concedidos a todas as pessoas que aguardam análise apenas com a verificação da renda familiar, após o fechamento das agências. 

As duas outras etapas da conferência, a análise social e a perícia presencial, serão realizadas apenas depois que as atividades forem normalizadas. 

O coronavírus também levou à suspensão de prova de vida para os benefícios e aposentadorias. A maior parte dos serviços podem ser realizadas pelos canais digitais

Meu INSS

Os beneficiários podem utilizar os serviços pelo Meu INSS. Ao acessar o aplicativo, o trabalhador tem as principais informações de sua vida, como o tempo em que já contribuiu para o INSS.

Na tela principal irá aparecer os serviços mais utilizados pelos trabalhadores, e em destaque os ícones dos serviços que mais são procurados pelos usuários.

Sendo assim, o Meu INSS irá apresentar o tempo que falta para o contribuinte se aposentar por idade e outro por tempo de contribuição.

O usuário pode acessar as informações completas sobre a sua vida como trabalhador, para isso basta acessar a opção Extrato Previdenciário (CNIS). O trabalhador pode baixar esse extrato em pdf para facilitar a visualização e para ter com ele sempre que preciso.

Desde o mês de maio, a forma de se cadastrar e obter a senha para acessar o Meu INSS também mudou.

Caso o usuário ainda não seja cadastrado no Meu INSS, é preciso acessar o site acesso.gov.br e se inscrever.  A mudança faz parte da ação do Governo para unificar os logins, portais e sites institucionais a fim de facilitar a vida do cidadão que busca os serviços públicos na internet.

A senha inicial do Meu INSS também pode ser obtida pelos sites dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, Caixa, Itaú, Mercantil do Brasil, Santander, Sicoob, Sicredi.

Leia Também: Gás alcança R$130 em SP e Procon reage

 E diretamente nas agências de atendimento do INSS. Caso o contribuinte ainda tenha dúvidas o beneficiário pode ligar no telefone 135.

Jheniffer FreitasJheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.