Fila do Bolsa Família entra na maior crise desde 2015

Levantamento de dados realizado pelo Portal Metrópoles mostra que o Bolsa Família vem acumulando a maior fila de espera desde 2015. Para obter os números, o veículo solicitou por meio da LAI (Lei de acesso à informação) o registro de pessoas que solicitam o benefício pelo Cadastro Único. De acordo com as estatísticas obtidas, essa é a maior crise do programa em 5 anos.

Fila do Bolsa Família neste ano marca maior crise desde 2015 (Imagem: Reprodução - Google)
Fila do Bolsa Família entra na maior crise desde 2015 (Imagem: Reprodução – Google)

Ao todo, até fevereiro deste ano mais de 1,6 milhões de pessoas foram aprovadas pelo Cadastro Único, mas tiveram seus acessos barrados ao Bolsa Família.

Até então, os entraves não tinham sido justificados pela organização do projeto, fazendo com que a população permanecesse sem uma previsão de aceite.

Leia também: CadÚnico garante acesso ao Bolsa Família e auxílio emergencial! Veja como se inscrever

A espera teve início ainda em 2019, assim que o atual presidente, Jair Bolsonaro, assumiu seu cargo. Quando iniciou o mantado, no mês de janeiro, as filas do Bolsa Família estavam zeradas.

No entanto, ainda no primeiro semestre, ele começou um processo de fiscalização no programa desligando milhares de beneficiários que já contavam com o auxílio.

Ação pente-fino

Intitulada de ação pente-fino, a iniciativa proposta pelo presidente e o até então ministro da cidadania, Osmar Terra, tinha como finalidade fiscalizar os cadastros dos brasileiros que recebiam os auxílios.

Segundo eles, tratava-se de uma medida de segurança e contenção de gastos, que teria como finalidade reduzir o número de fraudes.

Desde então, mais de um milhão de pessoas foram desligadas. Algumas delas, em entrevistas a portais de comunicação, como a Folha de São Paulo, Valor Econômico, Exame, entre outros, informaram que não receberam nenhum aviso sobre a suspensão do benefício e que não estavam conseguindo se informar para saber os motivos do cancelamento.

Há histórico de beneficiários que mesmo com os cadastros atualizados, foram afastados. Ao questionarem os assistentes sociais do projeto, nas unidades físicas de atendimento, estes são informados que não poderão ter acesso aos registros, pois o ministério da cidadania suspendeu as consultas.

Leia também: Auxílio emergencial de R$600: veja quem recebe primeiro!

Posicionamento da presidência sobre a crise no Bolsa Família

Questionados, a equipe do presidente Jair Bolsonaro informou que a fila do Bolsa Família estava barrada até que a fiscalização acabasse. Segundo eles, a aceitação de novos cadastros causariam conflitos nos sistemas do programa e dificultariam a checagem de dados.

Porém, com a chegada do coronavírus espera-se que o número nas filas seja reduzido para que, aqueles que estão em situação de vulnerabilidade social, passem a ser segurados pelo poder público.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA