IRPF 2020: antecipar entrega da declaração diminuí riscos fiscais

A pandemia do coronavírus está alterando o cotidiano das pessoas e várias datas de entregas de documentos, pagamento de contas entre outros estão sendo ampliados. Porém, com a declaração do IRPF 2020, o prazo permanece o mesmo até o momento, e se encerra em 30 de abril.

IRPF 2020: antecipar entrega da declaração diminuí riscos fiscais
IRPF 2020: antecipar entrega da declaração diminuí riscos fiscais (Foto: Google)

Como de costume, ainda é grande o numero de pessoas que não enviaram a declaração do Imposto de Renda. Com isso, aumentam os riscos de cair na malha fina.

Leia Mais: IRPF 2020: extrato da aposentadoria deve fazer parte da declaração

Entre os riscos do preenchimento em cima da hora são:

  • Enviar a declaração incompleta ou com erros
  • Não conseguir encontrar os documentos indispensáveis
  • Enfrentar instabilidades devido a sobrecarga no sistema da Receita Federal
  • Demorar mais tempo para receber a restituição
  • Pagamento de multa

Preenchimento de forma errada

O preenchimento da declaração não é algo complexo, mas exige muita atenção, tanto no modo simplificado ou completo para listar rodas as despesas dedutíveis do imposto. A atenção total é necessária já que qualquer centavo preenchido errado, para mais ou para menos, pode levar o contribuinte à cair na malha fina, obrigando que se apresente pessoalmente ao Fisco.

Preencher de forma errada pode obrigar, no mínimo, que se faça uma declaração retificadora. Os erros mais recorrentes são as diferenças entre os valores declarados pelo contribuinte e a fonte pagador, lançar dados em fichas erradas e omissão de rendimentos ou valores reembolsados.

Não ter em mãos a documentação necessária

É importante reunir todos os documentos necessários antes de começar a preencher a declaração do IRPF 2020. É preciso informar com total exatidão os rendimentos, bens e despesas que podem ser deduzidas do imposto a ser pago.

Reúna os informes de rendimento, contrato ou escrituras de compra e venda de imóveis ou automóveis, notas fiscais de escolas, de centros médicos ou de outros serviços de profissionais liberais, entre outros.

Deixando para os últimos dias, é grande o risco de não encontrar algum desses documentos necessários e não poder esperar uma segunda via.

Problemas Tecnológicos

Como muitas pessoas deixam para enviar a declaração de última hora, não se surpreenda se acontecer uma sobrecarga no site e se deparar com falhas no sistema. Existem também claro, problemas pessoais como falha em sua internet, quedas de energia entre outros.

Leia Mais: Coronavírus: MP pretende reduzir desempregos durante pandemia

Lembrando que a multa para quem enviar fora do prazo é de R$165,74 a até 20% do imposto devido, além da possibilidade de o CPF ficar irregular.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA