Covid-19: entenda como o MEI pode ser prejudicado com a crise

Vivemos um momento crítico causado pela pandemia do Covid-19, em que a principal recomendação é permanecer em casa. Em meio a tudo isso, como ficam os microempreendedores (MEIs)? São mais de nove milhões de MEIs e aproximadamente 40 milhões de profissionais informais em todo Brasil.

Covid-19: entenda como o MEI pode ser prejudicado com a crise
Covid-19: entenda como o MEI pode ser prejudicado com a crise (Foto: Google)

Pessoas que não têm renda mensal fixa e trabalham por conta própria, não terão como receber para pagar contas e custos no próximo mês.

É importantíssimo manter o isolamento social, porém, o impacto na vida dos microempreendedores, grande parcela da força de trabalho, é pouco discutido em comparação com a economia no geral.

Leia Mais: Pagamento do MEI em Abril será prorrogado em nova decisão

O governo está lançando medidas para atenuar esta crise como a que injeta R$150 bilhões na economia, mas em um momento de dificuldades como o que estamos atravessando, é extremamente necessário que o empreendedor tenha atenção redobrada com suas finanças.

A ausência de controle nas finanças é uma das principais causas de falência nos negócios. Por ser complexo, o empreendedor acaba não dando a devida atenção e uma hora o negócio começa a ter problemas. Neste momento, se faz ainda mais necessária o controle financeiro.

Para começar a se organizar, antes de mais nada, o empreendedor deve analisar seu negócio e perceber se será ou não atingido pela crise, se suas vendas e faturamento irão diminuir e etc.

Se a análise de crise der positivo, é o momento de observar uma forma diferente de vender seu produto. Um estudo de mercado é importante para detectar as áreas não atendidas. Lembre-se que os consumidores também tiveram que fazer alterações em seu dia a dia diante da pandemia do Covid-19.

A entrada de dinheiro pode parar, e justamente por este motivo é interessante buscar novas formas de venda. A internet abre um mundo de possibilidades, então é importante usar este potencial. Pode se usar redes sociais, marketplaces, aplicativos de entrega entre outros.

As saídas de dinheiro que são mais fáceis de controlar que as entradas, precisam ser revisadas e refeitas.

Faça uma lista dos gastos e separe em três tópicos: Indispensável, dispensável e alterável. O que é indispensável tem que ser mantido, dispensáveis precisam ser cortados e os alteráveis precisam ser ajustados para a diminuição máxima de gastos com eles.

Leia Mais: Comércio pede socorro com prorrogação do IRPF e adiantamento do FGTS

Fazer esse planejamento é importante por oferecer uma visão do negócio de forma mais conservadora e ao mesmo tempo criar uma nova realidade, um novo olhar para o empreendedor e seu negócio.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA