ANÚNCIO

Com a pandemia de coronavírus que impacta diretamente a economia de todo o país, a expectativa de crescimento do PIB, o Produto Interno Bruto, é negativa.

PIB zero! BC tem expectativa negativa sobre o resultado (Reprodução/Internet)
PIB zero! BC tem expectativa negativa sobre o resultado (Imagem: Reprodução/Internet)
ANÚNCIO

A projeção definida pelo Banco Central (BC) é de que a economia brasileira em 2020 esteja em queda. Vale destacar que em dezembro do ano passado a expectativa era de expansão de 2,2% para o PIB, mas devido as circunstâncias o efeito diminuiu.

Leia Também: FGTS poderá ser antecipado para estimular PIB brasileiro

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (26) na estimativa detalhada pelo relatório trimestral de inflação divulgado pelo BC.

A expectativa do Ministério da Economia era de um crescimento no PIB apenas em 0,02%, mesmo com este cenário de estabilidade. Mas, mesmo assim, ainda está sendo observado uma possível recessão com quedas em dois trimestres seguidos.

O BC por sua vez destacou que para manter um possível crescimento é necessário que seja pontuadas questões ligadas aos reajustes necessários na economia brasileira, e preservar um processo de reformas para permitir a recuperação sustentável do cenário econômico.

Já em 2019, o desempenho do PIB também representou um fraco desempenho durante três anos. Isto foi observado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e destaca que o resultado é fruto de uma perda de ritmo no consumo das famílias e dos investimentos privados.

Em relação a 2020, a projeção negativa é destacada pelos impactos econômicos determinados graças a pandemia do novo coronavírus que tem fechado diversas empresas e  aumentado o desemprego em todo o país.

Leia Também: Dória promete R$55 aos alunos da rede pública para substituir merenda escolar

Em relatório divulgado pelo BC eles pontuam que este impacto tem provocado “desaceleração significativa da atividade econômica, queda nos preços das ‘commodities’ [produtos básicos com cotação internacional, como petróleo e minério de ferros] e aumento da volatilidade nos preços de ativos financeiros”.

No documento também é destacado que o banco tem desenvolvido estratégias para utilizar o seu arsenal de ferramentas, além de medidas ligadas à políticas monetárias, cambial e a estabilidade financeira no enfrentamento da crise atual.

Em suma, o PIB é avaliado de acordo com todos os bens e serviços feitos por todo o país, e que independe da nacionalidade no qual produz. Este número serve para identificar e considerar o comportamento da economia brasileira.

Juan Gouveia, formado em jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP). É redator do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular, direitos trabalhistas e finanças diariamente.