Veja Também | FDR.TV


 

Os brasileiros que recebem atendimento nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) de todo o país, devem ficar atentos. O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, solicitou que estes espaços não fechem suas portas.

CRAS permanecerão abertos à pedido do ministro Onyx (Reprodução/Agência Brasil)
CRAS permanecerão abertos à pedido do ministro Onyx (Imagem: Reprodução/Agência Brasil)
publicidade

A recomendação foi dada nesta segunda-feira (23) pelo ministro em virtude de que diversos estabelecimentos estão fechando mediante a pandemia de coronavírus. Mas a garantia é do continuamento do funcionamento dos CRAS em todo o país.

Leia Também: Coronavírus: conheça todas os incentivos econômicos criados pelo governo

No local são feitas as assistências aos inscritos no Bolsa Família, Cadastro Único e demais auxílios municipais, estaduais e federais. Para ter certeza de que o CRAS do município obedeceu à ordem, o ideal é entrar em contato com a instituição antes de comparecer no centro.

O profissional ainda destacou que outras mudanças estão sendo planejadas para atendimento a diversas frentes. Entre elas, preparar um reforço nutricional a ser destinado aos idosos – sendo este grupo considerado um dos de risco de contaminação via Covid-19.

De acordo com o ministro, ainda há planos de bonificar profissionais de saúde, sendo que a medida é classificada como de extrema importância, tendo em vista que “os funcionários desses centros são importantíssimos nesse momento. Eles são verdadeiros soltados na luta contra esse vírus”, pontua.

Durante a coletiva com a imprensa, no Palácio do Planalto, em Brasília, após reunião do presidente Jair Bolsonaro, o ministro destaca que famílias e assistentes sociais permaneçam oferecendo apoio à população com mais de 60 anos.

Já em relação ao reforço nutricional, o ministro destacou que a novidade será anunciada nos próximos dias. Mas os detalhes ainda não foram pontuadas informações sobre o novo projeto.

Leia Também:  Coronavírus: estados e municípios recebem R$85,8 bilhões em novo pacote

Ainda no pacote de ações que estão sendo desenvolvidas, secretário especial da Fazenda, do Ministério da Economia Waldery Rodrigues Junior, destacou que serão repassados $ 88,2 bilhões às 27 unidades da federação e aos cerca de 5.700 municípios.

Deste número, R$ 8 bilhões serão destinados aos fundos de saúde dos estados e municípios. Além disto, também serão suspensos temporariamente R$ 12,6 bilhões do pagamento de dívidas que estados e municípios têm com a União.

Valores destacam também o repasse para o Sistema Único de Assistência Social terá disponível R$ 2 bilhões para as famílias que necessitam dos programas sociais do governo federal. Demais verbas serão destinadas para renegociação frente à dívidas de estados e municípios.

COMENTÁRIOS

Juan Gouveia, formado em jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP). É redator do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular, direitos trabalhistas e finanças diariamente.