ANÚNCIO

Com a chegada do coronavírus no Brasil, a população vem fincando impossibilitada de realizar suas atividades. Centros de compras, comércios e atividades dos mais variados setores tiveram que fechar suas portas para evitar a proliferação da doença. Mediante a situação, durante o tempo de quarentena, recorrer as compras online tem sido uma medida adotada por milhares de pessoas.

Compras online são alternativa, mas precisam de cuidado (Imagem: Reprodução - Google)
Compras online são alternativa na quarentena, mas precisam de cuidado (Imagem: Reprodução – Google)
ANÚNCIO

Há diversas marcas que visando a crise econômica ocasionada pelo atual cenário, estão migrando a venda de seus produtos para as plataformas digitais. De restaurantes a lojas de departamentos, o mercado vem se readaptando ao longo dos últimos dias, aumentando a possibilidade das aquisições online.

Leia também: Cielo: nova opção de pagamento cresceu 200% em semana turbulenta

No entanto, especialistas afirmam que é preciso ficar atento na hora de fechar o carrinho. No texto abaixo, separamos uma série de dicas para que você possa obter o que deseja de forma mais segura e consciente. Confira:

  1. Procure o necessário

Por se tratar de um período de crise econômica, é preciso ficar atento ao volume de compras e aumento nas despesas. O momento atual é de instabilidade e mudanças nas leis trabalhistas, então o recomendado é que sejam comprados apenas aqueles produtos essencialmente necessários para que se possa guardar recursos em situações de emergência.

  1. Credibilidade do site

Antes de confirmar a compra online e fornecer os dados do seu cartão, informe-se sobre a credibilidade do site em que irá registra-lo para evitar possíveis fraudes. Nesse momento, há muitas quadrilhas se aproveitando da alta demanda digital para aplicar golpes. Então, na hora de fechar o carrinho, certifique-se de que a marca é segura por meio de seus SACS e recomendações em outros portais.

  1. Use os aplicativos

Há muitas marcas que estão ofertando condições especiais em seus aplicativos. As ferramentas disponíveis para aparelhos celulares contém cupons exclusivos para seus usuários. Ou seja, antes de ir no site, informe-se se não há variações de valores via app.

Leia também: Coronavírus: Pesagens de cargas nas rodovias ficam suspensas em novo decreto

  1. Cuidado com as senhas

Sob hipótese alguma deixe suas senhas registradas e salvas em algum portal digital. Exceto em aplicativos como uber, ifood, rappi, entre outros, evite deixa o número de seu cartão cadastrado, para que não seja surpreendido com compras não autorizadas por você mesmo.

Além disso, onde for preciso criar uma senha de login do usuário, cadastre um código forte para que o mesmo não seja facilmente descoberto. Normalmente, o ideal é que se tenha letras, números e pontuações alternados. Evite repetições sequenciais e datas facilmente descobertas, como aniversários, entre outras.

Maria Eduarda Andrade, mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguagens. No mercado de trabalho, já passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de ter assessorado marcas nacionais como a Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.