Cooperativas de crédito devem receber projeto de incentivo

Mercado crediário brasileiro receberá projetos de fomento. Nessa terça-feira (10), o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, se reuniu com uma equipe de parlamentares e empresários para estruturar uma medida provisória que tem como objetivo incentivar o setor de cooperativas de crédito. O texto, de autoria do deputado Arnaldo Jardim, ainda está sendo estruturado e deverá ser lançado nas próximas semanas.

Cooperativas de crédito devem receber projeto de incentivo (Imagem: Reprodução - Google)
Cooperativas de crédito devem receber projeto de incentivo (Imagem: Reprodução – Google)

Durante sua fala, Campos defendeu que a ação resultará em melhorias para o segmento. Segundo ele, com as propostas, o mercado poderá se tornar ainda mais competitivo e movimentar maiores recursos.

“Especificamente em relação à participação das cooperativas no crédito, enquanto objetivamos elevá-la dos 8% registrados em 2018, para 20% em 2022, outros países já têm atualmente percentual mais elevado. A Alemanha tem 20%; a Holanda tem 39% e a França, 60%”, defendeu.

Leia também: Banco Central faz lançamento visando educação financeira

A pauta já vem sendo debatida entre as reuniões do Banco Central desde o ano passado, levando em consideração o desejo da instituição de modernizar o sistema financeiro nacional. Entre as sugestões, o documento propõe mudanças de gestão e governança no Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito (FGCoop) e no Banco Central.

Após a reunião com os parlamentares, Campos Neto encontrou com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para entregar o texto da proposta.

Arnaldo Jardim, delator, esteve presente e garantiu que irá buscar por apoio dos demais colegas de banca para que a tramitação do projeto ocorra da forma mais rápido possível.

Ele (Rodrigo Maia) considera o assunto estratégico para fomentar o cooperativismo de crédito e que o processo de construção foi muito equilibrado. Isso facilita muito a convergência. Há anuência do Executivo, há a nossa construção do legislativo e o segmento todo apoia – explicou o deputado.

Leia também: Crise do Bolsa Família afeta drasticamente as mulheres

Para defender seu projeto, Arnaldo relembrou que há mais de 11 anos o Senado tenta instaurar ações de fomento para as cooperativas de crédito, mas que até então nenhuma proposta se enquadrou nos interesses políticos.

— Todas as medidas vão no sentido de reforçar a transparência, as regras de governança e qualificar as cooperativas para ter um papel crescente — afirmou o deputado.

Segundo o parlamentar, se aprovado, o texto proporcionará melhoras não só para o setor econômico, como para a população que passará a ter um maior poder de compra e venda, além de diminuir a burocratização nos bancos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA