Economia mundial instável parece não preocupar ministro Guedes

Mediante cenário de instabilidade e crise, o então ministro da economia, Paulo Guedes, afirma que não há com que se preocupar. Mesmo com um clima de tensão na economia mundial, tendo em vista a queda da bolsa, alta do dólar e baixa do petróleo, o parlamentar afirmou, em entrevista, que sua equipe está serena e tranquila para lidar com a situação.

Economia mundial instável parece não preocupar ministro Guedes (Imagem: Reprodução - Google)
Economia mundial instável parece não preocupar ministro Guedes (Imagem: Reprodução – Google)

A declaração foi dada a uma equipe de jornalistas que o acompanhará em sua agenda. Segundo Guedes, o momento é sim de turbulências, mas trata-se de algo normal no mercado financeiro. Ele alega que não é preciso criar pânico tendo em vista que já possui experiência para contornar os transtornos.

Leia também: Preços do petróleo caem e registram maior queda em 29 anos

“Nós estamos absolutamente tranquilos, a equipe de economia está tranquila. É uma equipe serena, experiente. Já vivemos isso várias vezes. Conhecemos isso. Sabemos lidar com isso. Estamos absolutamente tranquilos, serenos. Então, é hora de justamente termos uma atitude construtiva. Os três poderes, com serenidade, cada um resolvendo a sua parte”, disse.

Continuação das reformas

Ao longo de sua fala, o ministro reforçou a necessidade de manter a agenda das reformas, alegando que elas proporcionarão uma maior segurança para a economia nacional. Segundo ele, o momento não é de pedir privilégio, aumento ou facilidades. Ao contrário, é preciso se perguntar o que cada um pode fazer pelo país.

“Temos de manter absoluta serenidade e a melhor resposta à crise são as reformas. Vamos mandar a reforma administrativa, o pacto federativo já está lá, vamos mandar a reforma tributária e seguir nosso trabalho. O Brasil tem dinâmica própria de crescimento (…) Se fizermos as coisas certas, o Brasil reacelera. Se fizermos as coisas erradas, o Brasil piora”, declarou a jornalistas ao chegar no ministério.

Entre os projetos já em andamento, Guedes afirmou que ainda essa semana concluirá o envio da reforma administrativa para o Congresso.

 “Vamos mandar essa semana ainda a reforma administrativa, ou assim que o presidente chegar lá de fora. Vamos trabalhar. Vamos transformar essa crise em crescimento. Vamos transformar essa crise em empregos”, disse.

Sobre o impacto do coronavírus na economia

Ao ser questionado sobre os impactos que o coronavírus irá gerar no mercado brasileiro, explicou que trata-se de um momento de desaceleração, com efeitos muito maiores no exterior.

Leia também: Diferença de pagamento no Bolsa Família desperta posicionamento do Congresso

E justificou que o coronavírus foi apenas a “gota d’água” para mostra que a economia mundial já não andava bem. Guedes mencionou o baixo crescimento na Índia, e a previsão de baixa vinda da China.

Com o surto da doença e a preocupação mundial com a saúde e bem estar de todos, o ministro acredita que acelerou o processo de crise e deixou a situação global em “um momento crítico”.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA