Calendário de restituição do IRPF 2020 já tem datas definidas

Começou, na última semana, a rodada de prestação de contas do Imposto de Renda 2020. As declarações precisarão ser enviadas até o dia 30 de abril e são exigidas para brasileiros que tenham uma renda anual superior a R$ 28.559,70. Esse ano a Receita Federal reformulou algumas regras de funcionamento do tributo, como por exemplo a antecipação do calendário de restituição do IRPF 2020 e anulação das contribuições previdenciárias de empregados domésticos.

Calendário de restituição do IRPF 2020 já tem datas definidas (Imagem: Reprodução - Google)
Calendário de restituição do IRPF 2020 já tem datas definidas (Imagem: Reprodução – Google)

Para essa rodada do IRPF, o valor das restituições começará a ser pago a partir do mês de maio e se estenderá até o mês de agosto. O primeiro lote da devolução ocorrerá com até 30 dias após o envio da declaração e será ofertado para aqueles que prestarem conta primeiro.

Isso significa que, quanto mais cedo enviar os extratos e valores obtidos ao longo dos últimos 12 meses, mais rápido receberá a devolução por parte da Receita, desde que alcance os critérios de renda exigidos e não caia na malha fina.

Leia também: IRPF: veja como consultar mais um lote da restituição

Para aqueles que atrasarem o envio dos documentos, a multa será no mínimo de R$165,74, podendo ser descontada na restituição. Quanto maior o tempo de atraso, mais cara será a taxa, podendo chegar até a 20% do valor total declarado.

Calendário restituição do IRPF 2020

Lote             Data
1º lote            29/05
2º lote            30/06
3º lote            31/07
4º lote            28/08
5º lote            30/09

 

Como receber

Os pagamentos são feitos por meio de depósitos, ministrados pela Receita Federal nas contas informadas pelo contribuinte. Em caso de malha fina, o titular deverá primeiro se corrigir com o órgão para depois ter acesso a devolução.

Leia também: Rapyd plataforma de serviços financeiros será lançada no Brasil hoje (9)!

Para isso, ele precisará enviar uma declaração retificadora com os valores reajustados. A Receita informará os pontos onde foram encontradas inconstâncias e em cima disso será preciso revisar os extratos fornecidos.

A nível de comprovação dos dados, é importante que o contribuinte tenha em mãos todos os recibos e comprovantes de pagamento de modo que consiga validar os dados enviados. Após depositar a declaração corrigida, deverá aguardar a validação da mesma e somente após a aprovação é que será notificado sobre seu acesso a restituição.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA