ANÚNCIO

Diante da enorme fila de pessoas que aguardam a liberação dos benefícios INSS, o governo está criando estratégias para a diminuição deste problema. A contratação de militares da reserva das Forças Armadas e servidores aposentados foi uma das medidas publicadas no Diário Oficial de segunda-feira (2).

Salário dos novos contratados do INSS 2020 impressionam
Salário dos novos contratados do INSS 2020 impressionam (Foto: Google)
ANÚNCIO

O Governo espera a contratação de 8.220 servidores entre civis e militares, gerando um custo adicional para União de R$160 milhões neste ano.

Existe um outro grupo de aposentados de carreira de seguro social e perícia médica federal que serão chamados para trabalhar somente na análise de processos e realização de perícias e, para este caso, não vai haver limite de contratação. A meta é atrair pelo menos mais 1.500 interessados.

Leia Mais: Nova cobrança do INSS vai aumentar taxa do consignado? Entenda!

O edital fala também da previsão de contratação por prazo determinado de servidores aposentados para que preencham cargos em duas secretarias do Ministério da Economia: Secretaria de Previdência e Secretaria de Gestão e Desempenho de Pessoal.

Os salários serão diferentes e ficaram entre R$ 2.100 para a maioria das vagas e R$ 4.200 nas vagas mais especializadas. Nas Forças Armadas, serão contratados militares até a graduação de segundo sargento para auxiliar no atendimento à população e ao posto de capitão.

Para executar funções ligadas a controle e análise de legislação, avaliação atuarial, processo de concessão de pagamento de benefícios e supervisão.

Vão poder concorrer ao processo seletivo servidores que se aposentaram até 28 de fevereiro, data em que foi assinada a medida provisória publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (2) e que reformula o regime de contratação temporária no serviço público.

A proposta abre a possibilidade de contratação por tempo determinado, sem que haja realização de concurso público, em qualquer órgão da administração pública quando houver excesso transitório do volume de trabalho, passivo processuais, modernização de sistema, implementação de novos órgãos e até para substituir ocupações que vão se tornar obsoletas.

Leia Mais: Bandeira tarifária será revaliada pela Aneel alterando conta de luz

Leonardo Rolim, presidente do INSS, afirmou que com as medidas que estão sendo adotadas será possível reduzir a média de espera pelos benefícios, atualmente em 80 dias, para 20 a 30 dias até outubro.

Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.