Nova cobrança do INSS vai aumentar taxa do consignado? Entenda!

Foi publicada no dia 2 de março a regra que irá aliviar as contas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Por outro lado, a ação que incluí uma nova cobrança do INSS pode deixar ainda mais caro o crédito consignado para aposentados e pensionistas.

Nova cobrança do INSS vai aumentar taxa do consignado? Entenda!
Nova cobrança do INSS vai aumentar taxa do consignado? Entenda! (Imagem: Montagem/FDR)

A mudança na medida provisória autoriza que o INSS cobre uma taxa de bancos e financeiras que desejam oferecer crédito consignado aos aposentados e pensionistas.

Nessa modalidade de empréstimo, o banco desconta o pagamento das parcelas do diretamente do salário de aposentadorias e benefícios pagos pela Previdência.

Leia Também: Aposentadoria INSS: confira lista que pode atrasar a resposta do seu pedido

As linhas normalmente são mais baratas justamente porque os bancos têm a certeza de que o crédito vindo da Previdência vai cair na conta do cliente, e o desconto é feito automático.

Atualmente, o INSS cobra dos bancos somente os custos operacionais pelo uso de informações do sistema da previdência. Com essa MP, o órgão poderá cobrar uma taxa para fazer o intermédio desses empréstimos. 

A nova cobrança do INSS vai depender do próprio Instituto. Podendo ser um valor fixo, um percentual sobre o valor da operação ou uma combinação de ambos. 

Essa novidade veio em conjunto com a medida provisória que mudou as regras para realizar a contratação temporária no serviço público.

Os juros do consignado seguem um teto definido pelo Conselho Nacional da Previdência. Desde o mês de setembro de 2017, a taxa máxima é de 2,08% ao mês.

De acordo com o Banco Central, atualmente os bancos cobram uma taxa média de 1,8% ao mês.

Em entrevista ao UOL, o advogado e especialista em direito bancário, Marcelo Godke, comentou sobre a nova cobrança do INSS.

Segundo Godke, essa tendência pode fazer com que o crédito fique mais próximo ao limite máximo e assim se torne mais caro para o aposentado ou pensionista.

“Se o banco não ganhar dinheiro com essa operação [crédito consignado via INSS], pode até optar por sair desse mercado”, afirmou. 

Ele disse também que o INSS deve estudar com muita cautela qual taxa cobrar sem prejudicar o consumidor dessa modalidade. 

O presidente do INSS, Leonardo Rolim, negou que as mudanças possam fazer com que o crédito consignado fique mais caro. 

Leia Também: Vagas de estágio em Arujá: educador físico pode ganhar R$1.045

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban), afirmou que as áreas técnicas dos bancos ainda precisam analisar a MP e conseguir determinar os impactos na operação das instituições financeiras.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA