Resultado do PIB tem marco histórico e negativo em 2019

Economia brasileira apresenta índices de retrocesso. Nessa quarta-feira (4), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou o balanço geral do PIB 2019, comprovando um crescimento de apenas 1,1%. O número ficou abaixo do esperado pelo Ministério da Economia, que estava com uma expectativa de 2% e relevou um cenário de instabilidade.

Resultado do PIB tem marco histórico e negativo em 2019 (Imagem: Reprodução - Google)
Resultado do PIB tem marco histórico e negativo em 2019 (Imagem: Reprodução – Globo)

Segundo a pesquisa, esse foi o desempenho mais fraco dos últimos três anos, consequência da perca do poder de compra e consumo das famílias.

Com uma elevação nos preços de produtos e serviços, como o caso da cesta básica, a movimentação financeira vem diminuindo consideravelmente e deverá manter-se assim durante os próximos meses.

Leia também: IPCA e PIB 2020 recebem nova expectativa de crescimento

Em valores reais, segundo o IBGE, o resultado do PIB de 2019 ficou fixado em cerca de R$ 7,3 trilhões. Tal número diz respeito a toda movimentação econômica realizada nos últimos 12 meses, uma vez em que a pesquisa leva em consideração a soma de todos os bens e serviços produzidos nacionalmente, de modo que possa aferir a sua evolução financeira.

Quanto ao PIB por habitante, esse apresentou um acréscimo de 0,3%, resultando em R$ 34.533 ao longo de 2019.

“São três anos de resultados positivos, mas o PIB ainda não anulou a queda de 2015 e 2016 e está no mesmo patamar do primeiro trimestre de 2013”, explicou Rebeca Palis, coordenadora das Contas Nacionais do IBGE.

Leia também: Banco Original promete lançamento inédito até o fim de março

De acordo com a especialista, o PIB ainda segue abaixo do esperado para a economia nacional. Segundo Rebeca, ainda assim é preciso levar em consideração que o país está em fase de desenvolvimento e estabilidade política, após a mudança de gestão.

Mesmo com os números abaixo da média, no que diz respeito as esperanças do mercado, a estimativa ficou dentro do imaginado, uma vez em que os meses de novembro e dezembro tiveram uma projeção de lucratividade abaixo da média.

Saiba os setores que mais se destacaram no PIB de 2019:

  • Serviços: 1,3%
  • Indústria: 0,5%
  • Agropecuária: 1,3%
  • Consumo das famílias: 1,8%
  • Consumo do governo: -0,4%
  • Investimentos: 2,2%
  • Construção civil: 1,6% (1ª alta após cinco anos consecutivos de queda).
  • Exportação: -2,5% (1ª queda em 5 anos)
  • Importação: 1,1%

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA