IPVA SP será restituído em R$14 milhões aos proprietários roubados

O governo do Estado de São Paulo irá restituir cerca de R$14 milhões no IPVA SP aos contribuintes que tiveram o seus veículos roubados e furtados no ano de 2019. 

IPVA SP será restituído em R$14 milhões aos proprietários roubados
IPVA SP será restituído em R$14 milhões aos proprietários roubados (Imagem:Reprodução/Google)

Essa restituição é garantida desde o ano de 2008, conforme regra estabelecida na Lei 13.032, aprimorada posteriormente pela Lei 13.296, também em 2008.

Leia Também: IPVA 2020: saiba todas as consequências de não pagar o tributo

O reembolso é proporcional ao que foi pago de Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). E beneficia aqueles que já haviam quitado o tributo quando ocorreu o crime. 

O primeiro lote de restituição já está disponível para os proprietários que tiverem as ocorrências registradas no 1° semestre do ano passado. 

Serão creditados, no total, diferenças relativas a 35.049 veículos, distribuídas em quatro lotes liberados entre os meses de março e abril. 

Para receber o dinheiro, o contribuinte não precisa fazer nenhuma solicitação, uma vez que o reembolso é automático. Isso pois os Sistemas da Segurança Pública e do Detran estão integrados ao da Fazenda e Planejamento.

O valor pago fica disponível para o proprietário no Banco do Brasil durante dois anos. Para o pagamento, será utilizado um calendário.

Após o prazo de 2 anos, a restituição deve ser solicitada na Secretaria da Fazenda e Planejamento. O contribuinte que estiver inadimplente não poderá resgatar o dinheiro enquanto estiver pendente.

Os contribuintes podem consultar se tem direito e quanto podem sacar, no site da Secretaria da Fazenda e Planejamento.

Na barra à esquerda, clique no item Serviços. Na lista apresentada clique no link “Consulta de restituição de veículo furtado e roubado neste Estado”. Informe o Renavam e o número do boletim de ocorrência.

Para receber o dinheiro do IPVA SP, o contribuinte deve apresentar os seguintes documentos: 

Para pessoas físicas:

  • Cópia do Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo
  • CRLV;
  • Cédula de identidade original ou documento equivalente.

Pessoa jurídica

  • Cópia do Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo
  • CRLV;
  • Cópia do Contrato Social ou da Ata da Assembleia Geral;
  • Cédula de identidade ou documento equivalente do signatário.

Leia Também: Crise do INSS prejudica em maior escala deficientes e idosos

Casos especiais (além dos documentos previstos)

  • Representante legal – instrumento que lhe conceda poderes, que será retido e arquivado pela instituição bancária;
  • Escritura pública ou alvará judicial. No ato da restituição o interessado assinará termo de quitação a ser arquivado na instituição bancária. A documentação relativa à restituição retida pela instituição bancária deverá ser arquivada pelo prazo de cinco anos;
  • Em todos os casos, quando o valor não for recebido pelo proprietário do veículo, seu representante poderá fazê-lo desde que munido de procuração específica para esse fim.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA