Crédito financeiro mais barato pode ser lançado com nova ação do BC

A ação de baixar a taxa de juros cobrada pelos bancos fez com que as instituições financeiras de porte grande e pequeno disputasse mais pela linha de crédito financeiro no país. 

Crédito financeiro mais barato pode ser lançado com nova ação do BC
Crédito financeiro mais barato pode ser lançado com nova ação do BC (Imagem:Reprodução/Google)

Até o final do ano, o Banco Central (BC) pretende colocar um sistema de troca de dados automáticos, que é mais conhecido como open banking. 

Leia Também: Portabilidade de crédito vai receber taxa fixa em nova criação do BC

A ideia é que quanto mais informações as instituições financeiras tenham sobre potenciais clientes, eles se sentirão mais seguros para ofertar empréstimos mais baratos. 

Por conta disso, o BC quer que os bancos façam um compartilhamento entre si dos dados dos correntistas, como renda dos usuários e histórico de crédito. 

Essa consulta pública sobre o sistema foi encerrado no mês de janeiro. De acordo com o Banco, a regulação deve ficar pronta até o final do primeiro semestre deste ano. 

O principal motivo de discórdia para os bancos é o pagamento pelo uso das informações. Pela proposta, a instituição financeira pode consultar os dados de cadastro de um cliente uma vez por dia e dados de transações do cliente podem ser acessado até quatro vezes por dia, sem realizar nenhum pagamento. 

Após esses números, será necessário ressarcir a instituição que forneceu os dados para a outra rede bancária. 

Na consulta pública, as instituições menores defenderam que a troca de informações seja gratuita para até 20 consultas.

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) quer que os limites de gratuidade sejam menores. Uma das sugestões do órgão é que a gratuidade de consulta seja de apenas uma por mês e uma consulta de dados de transações por dia. 

As demais consultas devem ser pagas. O custo para participar do open banking incluem o desenvolvimento de sistema e o de pessoal.

A Febraban e instituições maiores defendem que seja imposta uma rigidez maior no ressarcimento, pois de acordo com o órgão, a disponibilização desses dados possui um custo que não pode ser desprezado. 

Leia Também: Conta de luz ganha nova bandeira para março e anima consumidor

Por outro lado, as instituições menores defendem que caso o BC acate essa sugestão, a ação será sepultada antes mesmo de começar.

Tendo acesso às principais informações financeiras sobre um cliente, o objetivo é que o crédito financeiro consiga ser ainda mais vantajoso. E que os cidadãos tenham o poder de escolha, com uma rivalidade sadia entre os juros e parcelamentos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA