Imposto de Renda 2020: saiba quando é o melhor momento para entregar declaração

Tem início neste dia 2 de março o prazo para os contribuintes entregarem a declaração do Imposto de Renda 2020. A data limite para entrega, sem cobrança de multa, é no dia 31 de abril. Saiba se o ideal é esperar estar mais perto do fim para enviar a declaração do IRPF 2020, ou fazer a entrega logo no início. 

Imposto de Renda 2020: saiba quando é o melhor momento para entregar declaração
Imposto de Renda 2020: saiba quando é o melhor momento para entregar declaração (Imagem:Montagem/FDR)

São obrigados a declarar quem no ano passado teve rendimentos tributáveis superiores a R$28.559,70, rendimentos rurais acima de R$142.798,50 ou rendimentos que ficaram isentos no ano de 2018, rendimentos não tributáveis e tributados na fonte, no qual a sua soma seja superior a R$40 mil.

Leia Também: Restituição do IRPF 2020: NuConta pode ser usada para receber crédito

Além disso, deve declarar o Imposto de Renda 2020 aquele que em qualquer mês recebeu capital na alienação de bens ou direitos sujeitos à incidência de imposto, realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias e futuros e tem patrimônio superior a R$300 mil. 

Se tiver direito de receber restituição, o quanto antes os contribuintes enviem suas informações para a Receita Federal maiores são as chances de receber o pagamento logo nos primeiros lotes.

Neste ano, a restituição irá acontecer em cinco lotes entre os dias 29 de maio até 30 de setembro. 

No primeiro terá como preferência o pagamento para os contribuintes idosos, pessoas com deficiência física, mental ou doença grave.

Os contribuintes que desejarem receber o dinheiro no segundo lote, que será pago em junho, devem realizar a entrega nos próximos dias.

Aqueles que deixarem para entregar a sua declaração nas últimas semanas, perto do dia 30, terão sua restituição paga apenas no mês de setembro. 

A vantagem desses que recebem o dinheiro mais tarde é que o valor será corrigido pela Selic, que é taxa básica de juros do país. Atualmente, essa taxa está em seu menor patamar histórico, em 4,25% ao ano. 

Caso não possua dívidas pode ser mais vantajoso receber o dinheiro logo e assim investir em aplicações que podem dar retornos mais altos que a taxa básica de juros.

No entanto, o mesmo vale para quem possui dívidas, entregando a sua declaração o quanto antes pode receber a restituição nos primeiros lotes e quitar os débitos pendentes. 

Aqueles que possuem pouco controle financeiro, podem declarar nos últimos dias para que assim receba nos últimos lotes e usem o dinheiro para pagar IPTU, IPVA e até o seguro do carro. 

O programa para realizar o preenchimento da declaração já está disponível no site da Receita Federal desde o dia 20.

Leia Também:Quem tem direito ao seguro desemprego? Saiba aqui!

A multa por atraso na entrega da declaração do Imposto de Renda 2020 é estipulada em 1% ao mês e pode chegar até 20%. O valor mínimo é R$165,74.

Jheniffer FreitasJheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.