Começou! IR 2020 dá início a entrega das declarações no site da Receita

O mês de março chegou e com ele tem início o calendário de envio das declarações do Imposto de Renda 2020. A Receita Federal começará a receber as relações a partir dessa segunda-feira (2) e estenderá o prazo até o dia 30 de abril. O valor mínimo que determina a obrigatoriedade da prestação de contas para o IR 2020 é de R$ 28.559,70, contabilizado durante os 12 meses de 2019.

Começou! IR 2020 dá início a entrega das declarações no site da Receita (Imagem: Reprodução - Google)
Começou! IR 2020 dá início a entrega das declarações no site da Receita (Imagem: Reprodução – Google)

Para poder enviar a declaração, os contribuintes precisam acessar o site da Receita Federal e utilizar o programa já disponível. A ferramenta gratuita fornece um passo a passo com todas as informações necessárias para poder guiar o usuário.

Esse ano, ela passou por atualizações e permitirá, entre outras coisas, a consulta para saber se é melhor enviar a declaração completa ou simplificada.

A segunda opção nada mais é do que uma versão mais simples, para os brasileiros que tenham tributações menores. Além dos valores, leva-se em conta a quantidade de dependentes e vínculos financeiros.

Leia também: IRPF 2020: aprenda a preencher a declaração online

Ao preencher os dados, o programa mostrará ao usuário qual das opções é melhor para ele. Entretanto, é válido ressaltar que a escolha é individual e não implica em prejuízos e demais malefícios.

Total de contribuições no IR 2020 e datas das restituições

Segundo a Receita Federal, esse ano esperam-se aproximadamente 32 milhões de declarações até o fim de abril. Aqueles que contribuírem mais cedo terão acesso as suas restituições já a partir de maio.

O pagamento se estenderá até setembro e sua ordem varia de acordo com a data em que a declaração foi enviada. Quanto mais cedo prestar contas ao leão, mas rápido terá acesso a devolução.

Leia também: Feirão Limpa Nome da Serasa começou! Descontos chegam a 98%

No caso de atraso, os contribuintes terão que arcar com uma multa com o valor mínimo de R$ 165,74. O pagamento total varia de acordo com o imposto declarado, podendo ser de até 20%.

Reajuste da tabela

Apesar de estar elaborando uma reforma tributária, o governo federal não reajustou a tabela do IRPF de acordo com os índices da inflação. Isso significa que o imposto passará a ser ainda mais caro para os brasileiros.

A correção das cobranças não apresenta um caráter obrigatório, ficando a encargo da gestão pública serem realizadas ou não.

Eduarda AndradeEduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.