Vai declarar o Imposto de Renda 2020? Saiba quais as exigências

Com o período de declaração de Imposto de Renda 2020 chegando, milhares de brasileiros devem prestar contas ao leão. O prazo definido pela Receita Federal para inicio é o próximo dia 2 de março e segue até o dia 30 de abril. Este é o cronograma para pessoa física, já empresas e Microempreendedor individual (MEI) o prazo acaba em 28 de fevereiro.

Vai declarar o Imposto de Renda 2020? Saiba quais as exigências (Reprodução/Internet)
Vai declarar o Imposto de Renda 2020? Saiba quais as exigências (Foto: Reprodução/Internet)

Para não se confundir e acabar tento problemas na hora de prestar os esclarecimentos necessários é importante ficar atentos aos pontos que são detalhados pela Receita.

Mas, antes de tudo, é preciso saber se você realmente precisa declarar o imposto. Ele é apenas válido para brasileiros que tenham somado toda a sua renda no ano de 2019 maior de R$ 28.559,70.

Leia Também: Imposto de Renda 2020: demonstrativo de renda será enviado até amanhã para os contribuintes

Também se enquadram aqueles que tiveram rendimentos isentos, como pagamento de dividendos de empresas ou de retorno de fundo imobiliário, que, no final, totalizem mais de R$ 40 mil.

Ainda existem outros perfis que precisam ser visualizados e que necessitam realizar a declaração do Imposto de Renda 2200. A lista completa está disponível no site da Receita Federal.

Um dos pontos mais importantes na hora de realizar a declaração é ter em mãos os documentos necessários. Para isto, é importante separar toda a documentação para imputar no sistema. Confira a lista completa dos informes:

  • Instituições financeiras
  • Rendimentos de salários, pró labore, distribuição de lucros, aposentadoria, pensões, etc;
  • Aluguéis de bens móveis e imóveis recebidos de jurídicas etc.;
  • Outras rendas, como doações, heranças, dentre outras;
  • Livro Caixa e DARFs de Carnê-Leão;
  • Participações de programas fiscais (Nota Fiscal Paulista, Nota Fiscal Paulistana, dentre outros).
  • Documentos que comprovem a compra e venda de bens e direitos ocorridas em 2019;
  • Cópia da matrícula do imóvel e/ou escritura de compra e venda;
  • Boleto do IPTU de 2020;
  • Documentos que comprovem a posição acionária de cada empresa, se houver.
  • Informações e documentos de dívida e ônus contraídos e/ou pagos em 2019.
Já nos quesitos ligados à rendas variáveis é necessário que o contribuinte detalhe o controle de compra e venda de ações, DARFs de Renda Variável e os informes de rendimento auferido em renda variável.

Pontos ligados aos gastos com plano de saúde, odontológico, despesas em educação, pagamento de previdência social e privada, recibo de doações e de trabalhadores terceirizados também entram na lista.

Leia Também: PIS/PASEP retroativo faz pagamento acima do piso para trabalhadores específicos

Vale destacar que é importante incluir a documentação original de identificação do titular e de todos os dependentes. Além dos endereços atualizados, cópia da última declaração do IRPF e atividade profissional exercida atualmente.

Ainda é necessário separar documentos de compra e venda de bens, prestações e mensalidade de escola, cursos de graduação e etc – nos quais são sujeitos a deduções e papéis de doações, consórcios, empréstimos e heranças.

Todo procedimento da declaração do Imposto de Renda 2020 será realizado pela internet. Também é possível prestar as informações do IRPF por meio de aplicativo da Receita Federal.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA