Resgates do Tesouro Direto superam retiradas de janeiro

Nesta quarta-feira (26) a Secretaria do Tesouro Nacional informou que os resgates de títulos do Tesouro Direto superaram a retirada de novos papeis em janeiro. Esse é o terceiro mês seguido que o movimento é registrado.

Resgates do Tesouro Direto superam retiradas de janeiro
Resgates do Tesouro Direto superam retiradas de janeiro (Imagem: Reprodução/Google)

De acordo com o governo, no mês passado os resgates somaram R$3,005 bilhões, desse montante R$669,3 milhões em vencimentos e R$2,335 bilhões em recompras dos papéis pelo tesouro, antes do fim do prazo. As vendas dos títulos totalizaram R$2,046 bilhões.

Leia Também: Tesouro Direto ganha novos títulos de investimento nesta semana

A retirada de títulos do mercado superou as emissões em R$958 milhões em janeiro. No ano passado e no início deste ano, o Banco Central promoveu uma série de cortes na Selic, que é a taxa básica de juros da economia.

Neste mês de fevereiro, a taxa chegou a sua mínima histórica de 4,25% ao ano. Isso fez com que a remuneração dos títulos públicos também caíssem. 

O movimento provocou a valorização dos títulos comprados antes da queda da Selic e muitos investidores ainda estão aproveitando para vender os seus papéis e embolsar os lucros. 

O Tesouro Direto é um programa que foi criado no mês de janeiro do ano de 2002  e permite que as pessoas físicas compre títulos públicos pela internet.

Segundo o Tesouro Nacional, no mês de janeiro foi registrado cerca de 319.460 novos investidores. Isso fez com que o número de cadastros do mês de janeiro atingisse 5.945.793 um aumento de 76,2% em doze meses.

Em nota, o Tesouro Nacional informou ao G1 que “O número de investidores ativos chegou a 1.211.123, uma variação de 43,3% nos últimos doze meses. No mês, o acréscimo foi de 9.942 novos investidores ativos”, informou a instituição.

No resgate de recursos do Tesouro Direto no mês de janeiro, o saldo total de títulos em mercado alcançou o montante de R$59,30 bilhões, uma queda de 0,6% em relação ao mês de dezembro R$59,65 bilhões.

Leia Também: INSS tem gasto milionário com correção de benefícios por atraso

“Os títulos remunerados por índices de preços respondem pelo maior volume no estoque, alcançando 49,2%. Na sequência, aparecem os títulos indexados à taxa Selic, com participação de 33,6% e, por fim, os títulos prefixados, com 17,3%”, informou o Tesouro Nacional.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA