Imposto de Renda 2020 precisa ser declarado por essas pessoas; veja a lista!

A partir do dia 2 de março a rodada do Imposto de Renda 2020 deverá começar. Com ela, os contribuintes dão início a organização dos documentos e comprovantes financeiros a fim de que possam ter os valores do tributo reduzidos. O IR é exigido anualmente e obrigatório para os brasileiros com renda acima de R$ 28.559,70, por ano. Entretanto, há chances de isenção e desligamento, para casos específicos.

Imposto de Renda 2020 precisa ser declarado por essas pessoas; veja a lista! (Imagem: Reprodução - Google)
Imposto de Renda 2020 precisa ser declarado por essas pessoas; veja a lista! (Imagem: Reprodução – Google)
publicidade

Aposentados acima dos 65 anos, por exemplo, com renda de até três salários mínimos não precisam se preocupar com a tributação.

Os brasileiros em situação de vulnerabilidade social também não se enquadram na cobrança, tendo em vista que não atingem a renda necessária.

Leia também: Imposto de Renda 2020 deposita mais um lote da restituição na próxima semana

Por fim, pessoas com doenças (enquadradas na lista da RF), não devem ser taxadas pelo leão, mas é preciso comprovar a situação por meio de um laudo médico.

Brasileiros obrigados a contribuir para o Imposto de Renda 2020

  • Trabalhadores brasileiros que tiveram um rendimento tributável superior à R$ 28.559,70;
  • Rendimentos tributáveis ou não tributáveis direto da fonte superior ao valor de 40.000,00;
  • Trabalhadores rurais com receita bruta anual superior ao valor de R$ 142.798,50;
  • Cidadãos até o fim do ano anterior passaram a ter posse de bens cujo o valor ultrapassou o valor de R$ 300.000,00;
  • Obteve ganho de capital sobre alienação de bens e direitos;
  • Cidadãos que tiveram operações na bolsa de valores, mercados futuros ou atividades parecidas;
  • Cidadãos do setor rural que queiram realizar compensação de prejuízos e perdas nos anos passados
  • Se oficializou como cidadão brasileiro, se encontrando no país no último mês do ano anterior.
  • Trabalhadores que, na atividade rural, tiveram uma receita bruta superior à R$ 142.798,50;

Leia também: Preço da gasolina: cobrança de imposto sobre tanque cheio impressiona

Que documentos apresentar?

Na hora de comprovar as declarações do IRPF, caso a Receita Federal questione os dados enviados, é importante ter em mãos toda a documentação que valide os valores repassados.

Desse modo, visando sentir-se mais seguro para poder deduzir a cobrança total do tributo, é recomendado que o cidadão apresente:

  • Informes de renda do empregado, contribuições, férias, salários ou qualquer gasto relacionado a contratação;
  • CPF dos dependentes e comprovante das despesas relacionadas a eles, pagamento de mensalidade de escola, universidades, cursos, entre outras;
  • Comprovante de renda do INSS para os aposentados e pensionistas;
  • Informe de investimentos do banco que é correntista;
  • Declaração do ano anterior, para facilitar na hora de conferir os dados;
  • Comprovantes de despesas relacionadas a saúde, planos, médicos, dentistas, tratamentos, cirurgias, etc;
  • Documentos de compra ou venda de bens como imóveis, terrenos ou veículos;
  • Papéis de doações, consórcios, empréstimos e heranças.

Eduarda AndradeEduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco e formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguagens. No mercado de trabalho, já passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de ter assessorado marcas nacionais como a Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.