MCMV: como prometido novo ministro anuncia novidades no programa

Novidades sobre a liberação de recursos para o Minha Casa, Minha Vida (MCMV). Após a posse do novo ministro de desenvolvimento regional, Rogério Marinho, o governo informou que irá conceder, até essa sexta-feira (14), R$ 47 milhões para que o programa volte a funcionar. O valor não é o suficiente para custear as despesas totais, mas permitirá que as atividades retomem ainda nos próximos dias.

MCMV: como prometido novo ministro anuncia novidades no programa (Imagem: Reprodução - Google)
MCMV: como prometido novo ministro anuncia novidades no programa (Imagem: Reprodução – Google)

Inicialmente, foram solicitados R$ 160 milhões. O valor seria destinado para atender as demandas das famílias enquadradas nas faixas de renda 1,5 e 2 (com renda de R$ 2.600 a R$ 4 mil), entre os meses de janeiro e fevereiro.

Leia também: Voucher no Minha Casa Minha Vida: novo ministro se posiciona sobre proposta

Marinho prometeu ainda, uma nova rodada de pagamentos a partir de março. Segundo ele, há estudos sobre como a quantia poderá ser retirada dos cofres da união sem grandes impactos negativos. Caso os valores sejam realmente aprovados, poderão pôr fim as filas de liberação dos imóveis.

Sobre os entraves do MCMV

O programa vem passando por dificuldades desde o fim do ano passado, com o anúncio das novas medidas de reformulação de seus funcionamento.

A medida provisória inicialmente divulgada, determinada a criação de vouchers que liberariam R$ 60 mil reais por cadastrado.

Com esse valor, os beneficiários teriam autonomia para escolher os profissionais responsáveis pela obra e também se desejariam comprar um imóvel já pronto, reformar ou construir do zero.

O projeto modifica totalmente as normas do programa, que até então funcionava por meio de parceria com as empreiteiras, responsáveis pela formulação dos condomínios habitacionais.

Leia também: Banco Bari: Como solicitar limite de até 1 milhão de reais

Outro motivo de instabilidade, também se deu por causa do orçamento que ficou muito abaixo do que era necessário para garantir o andamento das obras do MCMV. Inicialmente, a lei orçamentária previu um custo de R$ 295 milhões, mas o valor vem sendo travado.

De janeiro até agora, foram liberados apenas R$ 772 milhões, o que não é o suficiente para poder fazer o programa funcionar. As consequências são obras paralisadas em todo o país, pedidos de financiamento bloqueados e atraso nas entregas das empreiteiras.

Com a chegada de Marinho, o governo federal espera retornar a medida de reformulação e reavaliar a pasta de valores.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA