INSS paga até R$1.045 de assistência para quem nunca contribuiu

O calendário de pagamentos do INSS já está em funcionamento e com ele há a liberação de verba para aqueles brasileiros que nunca contribuíram para o instituto, por meio do Benefício de Prestação Continuada (BPC). Trata-se de um auxílio que oferta até R$ 1.045 para os segurados com mais de 65 anos que não possuem renda o suficiente para se manter.

INSS paga até R$1.045 de assistência para quem nunca contribuiu (Imagem: Reprodução - Google)
INSS paga até R$1.045 de assistência para quem nunca contribuiu (Imagem: Reprodução – Google)

Além da atender à exigência de idade mínima e comprovar a situação financeira, tendo que ter um salário inferior a 1/4 do salário-mínimo, atualmente de R$ 1.045. O BPC exige também que a quantia seja avaliada de acordo com os familiares do cadastrado.

Isso significa que, esposo(a) ou companheiro(a), irmãos solteiros, filhos, enteados solteiros e os menores tutelados, que residem na mesma casa, estejam enquadrados no valor citado.

Leita também: BPC LOAS: evite ter seu salário suspenso seguindo essas regras

Por ser um benefício assistencial, o INSS dispensa a obrigatoriedade de contribuições, ressaltando que o auxílio, nessa modalidade, não dá direito ao 13° salário nem a pensão por morte.

Quem tem direito ao BPC?

Todo e qualquer brasileiro, nato ou naturalizado, que comprovem a renda mínima citada acima. Além disso, é preciso estar enquadrado nas seguintes condições:

  • Idade igual ou superior a 65 anos, para homem ou mulher;
  • Caso exista renda familiar, esta não poderá ser superior a 1/4 do salário mínimo em vigor por pessoa (incluindo o próprio requerente);
  • Nacionalidade brasileira;
  • Possuir residência fixa no país;
  • Não estar recebendo outro tipo de benefício.

Como solicitar o benefício no INSS

O segurado deve cadastrar ele e sua família no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal. Aqueles que já estiverem inscritos precisam ter os dados atualizados há pelos menos dois anos.

Leia também: DIRF 2020 tem data para ser liberada na plataforma; confira!

Na sequência, basta fazer o requerimento no momento da análise do benefício. Nesse caso, é necessário acessar o Meu INSS e fazer um login no sistema. Ao entrar, o segurado deve escolher a opção Agendamentos/Requerimentos.

Depois, basta clicar em “novo requerimento”, “atualizar”, e conferir as informações lá registradas estão corretas, se sim clique em “avançar”. Digite no campo “pesquisar” a palavra “idoso” e selecione o serviço desejado.

Após o envio da solicitação, o segurado deverá esperar a resposta do INSS e pode acompanhar o processo por meio também do portal. É válido lembrar que com a atual crise do instituto, a análise deve demorar mais de 45 dias.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA