Perícia do INSS acumula fila enorme e prejudica pensionistas do RJ

Aposentados e pensionistas que entraram com pedido para receber auxílio do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no Rio de Janeiro estão enfrentando dificuldades. Milhares de pessoas reclamam de bloqueios no benefício e dos empecilhos na hora de marcar atendimento nas agências para fazer a perícia do INSS. 

Perícia do INSS acumula fila enorme e prejudica pensionistas do RJ
Perícia do INSS acumula fila enorme e prejudica pensionistas do RJ

Quem tenta atendimento presencial deve estar preparado para enfrentar longas filas. Alguns dos exemplos de locais com atendimento travados são o INSS em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, onde apenas dois funcionários recebiam o público, e na agência do INSS de Del Castilho, na Zona Norte da capital fluminense. 

Leia também: Atrasos no INSS causam dezenas de prejuízos aos segurados; saiba as consequências

Procurado para esclarecer a situação, o INSS afirma que o atendimento é normal nas duas agências. 

O que é perícia médica do INSS? 

Quem tenta um auxílio pelo INSS precisa passar, obrigatoriamente, por um procedimento médico realizado por um profissional da saúde habilitado da Previdência Social. A chamada perícia média do INSS. 

Isto acontece para que seja verificada a existência de doença ou a ocorrência de algum acidente que tenha tornado o trabalhador incapacitado, total ou parcialmente, o que impede que o futuro beneficiário continue atuando no mercado de trabalho, fazendo o mesmo deixar a profissão de forma temporária ou definitiva. 

Ou seja, este exame responderá se você terá concessão, prorrogação ou interrupção do pagamento de seu auxílio-acidente, auxílio-doença e/ou aposentadoria por invalidez. 

Leia também: Prova de vida do INSS pode ser a solução para manter seu benefício

Como ocorre a perícia do INSS? 

Se você passou por um acidente, lesão ou doença e acredita que merece a aposentadoria por invalidez, procure atendimento médico.

Com o atestado, você deverá ser afastado de suas atividades até que a perícia no INSS seja elaborada. Isso ocorrerá após 15 dias de afastamento e decidirá se o requerente está apto a receber o auxílio-acidente ou auxílio-doença. 

Após o resultado, o INSS determinará o prazo de duração do pagamento do benefício. Ao final dele, deve ser feito o agendamento de uma nova perícia em até seis meses onde ficará definido se o benefício continuará ou será interrompido.   

Como solicitar o atendimento

Para agendar a perícia do INSS você pode procurar agências físicas ou marcar o procedimento pela internet, de forma mais prática. Além disso, o INSS também disponibiliza atendimento por ligação, por meio do número 135.  

Você precisará de todos os documentos médicos atualizados, documento de identificação com foto, da carteira de trabalho e do comprovante de endereço. Confira a lista do que ter a mão:   

  • Atestado de Saúde Ocupacional, que deve ser dado pelo médico do trabalho; 
  • Carta da empresa que afirme que aquele é seu último dia de trabalho; 
  • Atestado médico; 
  • Exames de sangue e de imagem que comprovem a doença ou lesão; 
  • Receitas das medicações utilizadas. 

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Perícia do INSS acumula fila enorme e prejudica pensionistas do RJ

Amanda Castro
Amanda Castro é graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) e graduanda de Administração pela Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco (SEE). É responsável pela área de negócios, tráfego e otimização SEO do portal FDR. Além disso, atua como redatora do portal FDR e demais portais de notícias desde 2017, produzindo conteúdo sobre economia, finanças pessoais e programas sociais.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA