INSS paga até R$ 2,3 bilhoes em atrasados para aposentados e pensionistas; veja lista de beneficiários

O INSS acaba de anunciar o pagamento de valores atrasados que totalizam R$ 2,3 bilhões. O dinheiro será destinado aos aposentados e pensionistas de todo o país. Veja quem vai receber.

NSS paga até R$ 2,3 bilhões em atrasados para aposentados e pensionistas; veja lista de beneficiários (Foto: Jeane de Oliveira/ FDR)

A boa notícia do dia é o pagamento de R$ 2,3 bilhões atrasados para aposentados e pensionistas. Os valores começam a serem depositados em poucos dias. A previsão é de que mais de 140 mil pessoas tenham direito aos pagamentos.

INSS inicia pagamento de valores atrasados 

  • Ao todo foram liberados pelo Conselho da Justiça Federal (CJF), R$ 2.356.390,54 para pagamentos de 141.296 segurados do Instituto Nacional do Seguro Social.
  • Os valores são destinados aos cidadãos que ganharam as chamadas RPVs, que são as Requisições de Pequeno Valor.
  • Com o ganho da causa o cidadão poderá receber valores até o limite do INSS, que nesse ano é de R$7.786,02.
  • Os processos são relacionados à revisão de aposentadoria, pensão, auxílio-doença ou outros benefícios previdenciários.
  • Agora cada Tribunais Regionais Federais (TRFs) deve definir os valores que esses cidadãos vão receber.

De acordo com a especialista do FDR, Laura Alvarenga, recentemente o INSS anunciou uma revisão que pode cancelar as aposentadorias de centenas de brasileiros.

Quem tem direito aos pagamentos adicionais do INSS?

  • Se você entrou com uma ação de revisão de benefício recentemente talvez tenha direito ao valor. 
  • Para conferir tenha em mãos o número do processo, nome completo do advogado responsável e o número da RPV.
  • Veja abaixo os endereços eletrônicos dos Tribunais Regionais responsáveis pelas ações:

 

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Jamille NovaesJamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.