BPC amplia benefícios após novas regras serem divulgadas; veja como receber bônus de R$ 706

O Governo Federal anunciou recentemente uma ampliação nos benefícios oferecidos pelo BPC (Benefício de Prestação Continuada) com a implementação do Auxílio-Inclusão. Esta nova medida tem como objetivo proporcionar um suporte financeiro adicional às pessoas com deficiência que ingressam no mercado de trabalho, permitindo que continuem a receber o BPC.

BPC amplia benefícios após novas regras serem divulgadas; veja
como receber bônus de R$ 706. (Imagem: Jeane de Oliveira/ FDR)

O Auxílio-Inclusão tem o objetivo de estimular a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho, oferecendo um benefício adicional de R$ 706, correspondente a metade do salário mínimo. Esse auxílio é destinado aos beneficiários do BPC que conseguem um emprego formal e ainda atendem aos critérios estabelecidos pelo programa.

A especialista Laura Alvarenga, colaboradora do FDR, comenta mais sobre o BPC, confira.

Como funciona o Auxílio-Inclusão?

Anteriormente, quando pessoas com deficiência encontravam um emprego remunerado, os pagamentos do BPC eram suspensos. No entanto, desde 2021, uma nova abordagem foi adotada: os beneficiários passaram a receber o Auxílio-Inclusão, correspondente a 50% do valor do salário mínimo, ou seja, R$ 706.

É importante ressaltar que, caso o beneficiário perca o emprego por qualquer motivo, ele tem o direito de retomar o recebimento do BPC com o valor integral. Para isso, basta entrar em contato com o INSS através de uma visita à agência ou ligação para o número 135, que oferece atendimento automatizado.

Confira mudanças anunciadas para o BPC no vídeo do especialista Ariel França, colaborador do FDR.

Quem tem direito ao Auxílio-Inclusão?

Para ter direito ao recebimento do Auxílio-Inclusão do BPC, é necessário cumprir alguns pré-requisitos estabelecidos pelo Governo, entre eles:

  • Ter deficiência em um grau moderado ou grave;
  • Estar recebendo o BPC e conseguir um emprego com pagamento de até dois salários mínimos;
  • Ter tido o BPC suspenso por entrar no mercado de trabalho (com salário de até dois salários mínimos) nos últimos cinco anos;
  • Ter renda familiar por pessoa igual ou menor que um quarto do salário mínimo;
  • Estar com o CPF regular, sem qualquer pendência;
  • Estar com o CadÚnico atualizado.

 

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Yasmin NascimentoYasmin Nascimento
Jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) com MBA em Digital Strategy, também pela Unicap. Com experiência em redação e redes sociais.