Titulares do BPC são pegos de surpresa com anúncio de atualização cadastral e revisão dos benefícios

Os titulares do BPC (Benefício de Prestação Continuada) foram surpreendidos com o recente anúncio do governo sobre a necessidade de atualização cadastral e revisão dos benefícios. A medida, que tem o objetivo de garantir a correta destinação dos recursos e a inclusão apenas de quem realmente necessita, pegou muitos de surpresa e gerou diversas dúvidas entre os titulares.

Titulares do BPC são pegos de surpresa com anúncio de atualização
cadastral e revisão dos benefícios. (Imagem: FDR)

A atualização cadastral e a revisão dos benefícios acontecerá pois o governo Lula quer entender o aumento expressivo dos gastos com o pagamento do BPC nos últimos meses.

O BPC paga um salário mínimo, R$ 1.412, para idosos com mais de 65 anos e pessoas com deficiência de qualquer idade com baixa renda.

A especialista Lila Cunha, colaboradora do FDR, comenta mais sobre o BPC, confira.

Gasto significativo

As despesas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) com benefícios pagos no BPC atingiram R$ 9,2 bilhões em abril, marcando um aumento real de 18,9% em relação ao mesmo período do ano anterior, considerando a inflação. No acumulado de janeiro a abril, os gastos totalizaram R$ 35,5 bilhões, representando um crescimento real de 17,6%. 

As iniciativas para administrar e melhorar a autorização de benefícios estão sendo coordenadas em parceria com o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social (MDS). Segundo Sérgio Firpo, responsável pela gestão do BPC, as duas frentes de trabalho envolvem a otimização dos processos de autorização e revisão dos benefícios, além da atualização dos cadastros para garantir a correta destinação dos recursos.

Avaliação

A equipe da ministra Simone Tebet, do Ministério do Planejamento, destaca a necessidade de cautela e precisão na avaliação dos beneficiários do BPC, já que o benefício é destinado a um público extremamente vulnerável, e qualquer erro no processo pode ter impactos significativos na vida financeira.

Para se qualificar para o BPC, além dos requisitos de pobreza, idade ou deficiência, a renda per capita da família do solicitante deve ser igual ou inferior a um quarto do salário mínimo. Esse critério visa garantir que o benefício seja destinado às pessoas que realmente necessitam de assistência.

 

Yasmin NascimentoYasmin Nascimento
Jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP), com MBA em Digital Strategy também pela Unicap. Com sólida experiência em redação e gestão de redes sociais, a carreira de jornalista começou na redação do Diario de Pernambuco, indo desde estagiária até editora assistente, contribuindo com o conteúdo factual, as redes sociais do jornal e SEO. Além disso, também tem experiência como social media em agências, trabalhando com uma variedade de segmentos e marcas.
Sair da versão mobile