Aposentados do INSS podem ganhar indenização de até R$ 5.000 após benefícios CANCELADOS

Os aposentados que se sentirem lesados por alguma falha do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) podem pedir indenização. Ainda mais quando esta falha é motivo para cancelar, suspender ou até mesmo diminuir o valor de salário recebido pelo cidadão. 

inss
Aposentados do INSS podem ganhar indenização de até R$ 5.000 após benefícios CANCELADOS
(Imagem: Jeane de Oliveira/FDR)

A indenização só é paga quando há abertura de um processo judicial, julgamento feito pela Vara responsável, e condenação do INSS. Ou seja, embora valha a pena e o cidadão possa receber pelo menos R$ 5 mil é necessário entender que será um processo longo e trabalhoso. 

Quando o benefício pode ser cancelado pelo INSS

O primeiro ponto é entender quando o INSS pode cancelar o seu pagamento, sem que hajam prejuízos para o Instituto. Normalmente isso é feito quando o aposentado descumpre alguma regra e passa a ser responsabilizado pelo pagamento de forma indevida. 

Neste caso, o salário é interrompido, mas o cidadão tem direito de solicitar que o INSS reveja o seu caso. São situações como:

Eu explico como evitar a suspensão do benefício ao voltar para o meecado de trabalho, confira nesta matéria

Pedir indenização por cancelado do INSS

Ao perceber que o seu salário foi cancelado de forma indevida, por exemplo, ao ser constatado que faleceu, o cidadão pode entrar com uma ação judicial solicitando danos morais.

O INSS terá que reativar o salário do aposentado, e ainda arcar com os prejuízos pelo período em que ficou sem fazer o pagamento. 

Tudo o que lesionar o cidadão de alguma forma, seja financeira ou psicologicamente, pode dar direito a danos morais. Neste caso, um advogado especialista deve receber o caso, analisar e criar um pedido que será enviado para julgamento. 

Lila CunhaLila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: lilacunha.fdr@gmail.com
Sair da versão mobile