Auxílio de R$ 1 mil para DESEMPREGADOS é uma realidade nacional

Os desempregados não precisam se sentir desamparados ao perder o seu empregado. Há, dentro da legislação brasileira, alguns tipos de auxílios que podem ser solicitados neste momento. Seja devido a demissão, ou por conta da redução da sua renda há liberação de alguns benefícios. 

desempregado
Auxílio de R$ 1 mil para DESEMPREGADOS é uma realidade nacional

Os desempregados que haviam sido contratados com carteira assinada possuem mais benefícios, se comparado a quem vivia na informalidade. Ainda assim, quem estiver precisando de ajuda pode contar com alguns auxílios que ficam em torno de R$ 1 mil, ou podem ultrapassar esse valor. 

Auxílios nacionais para desempregados

Os desempregados podem procurar ajuda para se recuperar financeiramente através dos seguintes auxílios:

Seguro-desemprego

  • Liberado para quem foi demitido sem justa causa;
  • Paga no mínimo R$ 1.412 e no máximo R$ 2.313,74;
  • Mínimo de três parcelas e no máximo cinco parcelas;
  • Necessário ter trabalhado com carteira de trabalho assinada por no mínimo um ano no primeiro pedido, mínimo de nove meses no segundo pedido, e mínimo de seis meses nos demais;
  • Solicitação é feita pelo App Carteira de Trabalho Digital.

Saque integral do FGTS + multa de 40%

  • Liberado para quem foi demitido sem justa causa;
  • É chamado de saque-rescisão;
  • Tudo o que ficou acumulado na conta do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) pelo período trabalhado pode ser recebido de uma única vez;
  • A multa rescisória é paga pelo empregador e calculada sobre o total que foi depositado na conta, são 40% desse total;
  • O pedido pode ser feito no App do FGTS ou em uma agência da CAIXA se o trabalhador preferir. 

BPC

  • O BPC (Benefício de Prestação Continuada) é um auxílio social pago a famílias de baixa renda;
  • Neste caso é preciso ter mais de 60 anos de idade, ou ser pessoa com deficiência incapaz de trabalhar;
  • Necessário ter renda familiar de no máximo 1/4 do salário mínimo por pessoa, e estar inscrito no Cadastro Único;
  • É pago 1 salário mínimo (R$ 1.412) por mês;
  • Após a inscrição no CadÚnico o pedido do BPC é feito ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social);
  • Pessoas com deficiência precisam passar por perícia médica. 

Caso o pagamento tenha sido travado, aprenda a desbloquear nesta matéria escrita por mim.

Bolsa Família

  • Liberado para pessoas inscritas no Cadastro Único;
  • Necessário ter renda familiar de no máximo R$ 218 por pessoa;
  • Pagamento mensal de no mínimo R$ 600 com benefício complementares que vão de R$ 50 a R$ 150;
  • Não tem uma forma de solicitação direta, ao estar no CadÚnico é necessário aguardar disponibilidade. 

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Lila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: [email protected]