Beneficiários do Bolsa Família se surpreendem com novas formas de saque

Os beneficiários do Bolsa Família demonstraram surpresa ao tomarem conhecimento de novas formas de saque disponíveis para o benefício. Até então, a movimentação dos valores pelo Caixa Tem e o saque com o cartão do programa eram os meios mais conhecidos. 

Beneficiários do Bolsa Família se surpreendem com novas formas de saque. Imagem: FDr

Contudo, existem algumas outras alternativas de saque disponíveis para os beneficiários do Bolsa Família que podem facilitar a aquisição dos valores. Lembrando que o calendário de pagamentos referente ao mês de março já foi concluído. 

As parcelas são liberadas em um calendário organizado com base na ordem do dígito final do Número de Identificação Social (NIS). Portanto, os beneficiários do Bolsa Família com NIS final  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  e 0, já estão autorizados a efetuar o saque do benefício.

O programa social oferece uma transferência de renda mensal no valor mínimo de R$ 600 a mais de 21 milhões de famílias em situação de vulnerabilidade social. Este saque para beneficiários do Bolsa Família se refere à parcela liberada no calendário de março, que vigorou entre os dias 15 a 28 do mês passado. 

Essas pessoas têm o prazo de 90 dias para resgatar o benefício. Do contrário, o Governo Federal entende que não há a real necessidade desse auxílio e o dinheiro retorna aos cofres da Caixa Econômica Federal (CEF)

Enquanto alguns beneficiários ainda não se preocuparam em resgatar o benefício referente ao mês de março, milhares de beneficiários do Bolsa Família já aguardam ansiosamente pela liberação da parcela de abril. 

Os beneficiários do Bolsa Família receberão o benefício entre os dias 17 a 30 de abril. Abaixo você conhece as principais modalidades de saque disponíveis para beneficiários do Bolsa Família. Já neste link, eu te apresento quais serão os valores extras pagos durante o calendário do mês de abril. Acompanhe!

Modalidades de saque disponíveis para beneficiários do Bolsa Família

Saque no guichê de atendimento

Normalmente, o saque do Bolsa Família no guichê de atendimento da Caixa é uma opção válida aos beneficiários que não possuem o cartão do programa nem do banco. Neste caso, é essencial se dirigir à agência mais próxima portando o documento de identidade oficial com foto no horário de funcionamento que é das 10h às 15h

Ao chegar ao banco, o cidadão será instruído sobre qual procedimento seguir, como senhas e local de atendimento. Então, basta aguardar ser chamado para informar o desejo de saque do Auxílio Brasil estando pronto para comprovar a titularidade do benefício por meio da documentação necessária. 

Saque no caixa eletrônico

O beneficiário que por alguma razão precisa ou deseja obter o recurso em mãos, têm a oportunidade de sacar o benefício no caixa eletrônico. Antes, é preciso ter o cartão em mãoso cartão do Bolsa Família. Em seguida, basta:

  1. Na agência da Caixa, insira o cartão no caixa eletrônico e aguarde a leitura;

  2. Feito isso, digite a senha e o valor que seja sacar;

  3. Confira e confirme o saque;

  4. Em seguida, finalize a operação e retire o cartão.

É importante destacar que o  saque em casas lotéricas só pode ser feito pelo titular do benefício, que deve apresentar o cartão do Bolsa Família juntamente com um documento de identificação.

Saque sem cartão

Muitos beneficiários não sabem, mas além da movimentação digital dos valores no próprio aplicativo, é possível fazer o resgate em espécie. Para isso, o beneficiário precisa ter acesso ao Caixa Tem e estar em uma unidade de atendimento da Caixa, como um caixa eletrônico, atendente de casa lotérica ou correspondente Caixa Aqui. Então, é só executar estas etapas:

  1. Baixe o aplicativo Caixa Tem, disponível para Android e iOS;

  2. Faça o login com seu CPF e senha dos serviços Caixa;

  3. Pressione a opção “Saque” e digite o valor a ser resgatado;

  4. Selecione o menu “Gerar código de saque”. Ele tem validade de 1 hora. Caso você não faça o saque do dinheiro nesse prazo, precisará gerar outra numeração. Outra opção é anotar o código (por isso a importância de já estar em um atendimento presencial Caixa);

  5. No terminal de autoatendimento, toque no botão “Entrar”;

  6. Clique no menu “Saque Bolsa Família”;

  7. Coloque o número do CPF e clique em “Confirmar”;

  8. Digite o código autorizador de saque diretamente no caixa eletrônico ou apresente para o atendente da lotérica ou correspondente Caixa Aqui;

  9. Digite o valor do saque do Bolsa Família e finalize a operação.

Movimentação pelo Caixa Tem

O Caixa Tem se tornou a plataforma favorita para a viabilização de benefícios do governo. Atualmente, o Bolsa Família e o Vale-Gás são alguns dos recursos depositados diretamente na conta poupança social digital. 

A conta poupança social digital do Caixa Tem oferece diversos serviços e ferramentas gratuitamente aos clientes. O aplicativo autoriza transações no valor máximo de R$ 600, se limitando a um total de R$ 1.200 por dia. No período mensal o cliente pode movimentar até R$ 5 mil. Na plataforma é possível:

  1. Pagar boletos online; 

  2. Realizar pagamentos na Casa Lotérica; 

  3. Fazer recarga de telefone celular vinculado a qualquer operadora; 

  4. Contratar o Seguro Apoio Família; 

  5. Obter dicas financeiras; 

  6. Realizar compras online com o cartão de débito virtual;

  7. Realizar compras presenciais mediante a leitura do QR Code emitido pela máquina de cartão do estabelecimento comercial;

  8. Informar os rendimentos de pessoa física; 

  9. Consultar o Número de Identificação Social (NIS); 

  10. Consultar o Bolsa Família;

  11. Receber o Seguro Desemprego; 

  12. Fazer transferências via TED e DOC;

  13. Fazer transferências e efetuar pagamentos com a chave PIX; 

  14. Consultar o extrato de movimentação da conta poupança.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.