Lei do FGTS permite saques acima de R$ 2 mil para CPFs final 0,1,2,3,4,5 até 9

Os trabalhadores que não estão tão acostumados a receber uma parte do seu FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), agora podem se beneficiar com acesso a conta. Quem precisa de dinheiro rápido pode conseguir sacar pelo menos R$ 2 mil de uma única vez, sem entrar em dívida. 

fgts
Mudanças significativas: lei do FGTS agora permite saques acima de R$ 2 mil (Imagem: FDR)

Por meio de lei federal criada em 2019, os trabalhadores passaram a ter o direito de receber uma parcela do que há disponível no seu FGTS todos os anos. Essa modalidade foi chamada de saque-aniversário, e não a toa libera o depósito anualmente e sempre no mês de nascimento do trabalhador. 

Quanto é possível receber pelo saque-aniversário do FGTS?

O valor de R$ 2 mil é uma média do quanto é possível receber pelo saque-aniversário do FGTS. Mas na verdade o valor exato vai depender do quanto o trabalhador tem na sua conta no mês em que fará o resgate. 

Isso porque, a Caixa Econômica que é o banco responsável por administrar as contas do fundo de garantia, vai aplicar as seguintes alíquotas sobre o saldo disponível na conta:

Limite das faixas de saldo (em R$) Alíquota Parcela Adicional (em R$)
Até 500,00 50,0%
De 500,01 até 1.000,00 40,0% 50,00
De 1.000,01 até 5.000,00 30,0% 150,00
De 5.000,01 até 10.000,00 20,0% 650,00
De 10000,01 até 15.000,00 15,0% 1150,00
De 15.000,01 até 20.000,00 10,0% 1.900,00
Acima de 20.000,01   5,0% 2.900,00

Exemplo: o trabalhador que tem R$ 1 mil no FGTS pode receber de Saque-Aniversário R$ 400,00 (alíquota de 40%) acrescido de R$ 50,00 (parcela adicional).

Como receber o saque-aniversário do FGTS?

Para ter acesso ao saque-aniversário do FGTS o trabalhador precisa solicitar que essa se torne a modalidade padrão de saque do seu fundo de garantia. Essa solicitação deve acontecer até o último dia do mês do seu nascimento para que consiga receber ainda em 2024.

Isso significa que os nascidos de janeiro a março que não fizeram a troca já não têm mais a opção de receber este ano, apenas em 2025, há não ser que façam a antecipação pelos bancos.

O governo trabalha em uma outra opção de recebimento do fundo, que pode ser conhecida nesta matéria escrita por mim. Até lá, os interessados ainda podem solicitar essa modalidade, mas abrindo mão do saque-rescisão. 

 

Lila CunhaLila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: lilacunha.fdr@gmail.com
Sair da versão mobile