14.600.000 de pessoas tem direito a R$ 39.3000.000 milhões em créditos de CPF na nota em São Paulo

Consumidores que fizeram compras em São Paulo e pediram o CPF na nota já podem resgatar seus prêmios. Programa liberou mais de R$ 39 milhões para centenas de pessoas no estado. Veja como resgatar.

14.600.000 de pessoas tem direito a R$ 39.3000.000 milhões em créditos de CPF na nota em São Paulo (Imagem:  Jeane de Oliveira/ FDR)

Se você é morador de uma das cidades de São Paulo e pediu o CPF na nota, pode ter um prêmio te esperando. O programa Nota Fiscal Paulista liberou o saque de R$ 39.3000.000 milhões para 14.600.000 de consumidores, entre pessoas física e jurídicas optantes do Simples Nacional.

Premiação pelo CPF na nota

  • Os ganhadores são pessoas fizeram compras no estado de São Paulo e usaram o CPF na nota no mês de novembro de 2023.
  • É possível resgatar valores a partir de R$ 0,99.
  • Durante o resgate o consumidor deve informar uma conta corrente ou poupança e o valor será creditado em até 20 dias.
  • De acordo com a Secretaria da Fazenda e Planejamento de São Paulo os valores ficarão disponíveis para os consumidores pelo prazo de um ano.
  • O programa redistribui até 30% do ICMS recolhido aos consumidores que utilizam o CPF ou CNPJ na nota fiscal.

Nesse último sorteio uma consumidora ganhou R$ 1 milhão, veja com a nossa colunista Laura Alvarenga.

Como resgatar prêmios do Nota Fiscal Paulista?

  • Acessar o Sistema da Nota Fiscal Paulista com usuário e senha ou com certificado digital;
  • Clique em “Utilizar créditos”;
  • Escolha uma das formas de receber o valor;
  •  Informe: Código do Banco, Banco, Agência, dígito da agência, Conta, Dígito da conta e Valor a ser transferido.
  • Lembrando que a conta bancária, seja ela corrente ou poupança, deve estar em nome do titular do CPF.
  • Durante o mês de outubro os consumidores também podem utilizar os créditos para o abatimento do IPVA.

 

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.