Ovo de páscoa: qual o momento mais barato para comprar? veja dicas

Há poucos dias da época mais doce do ano e você ainda não comprou o seu Ovo de Páscoa? Nesse ano o produto está 18% mais caro do que no ano passado. Veja como economizar na hora da compra.

Ovo de páscoa: qual o momento mais barato para comprar? veja dicas (Imagem:  Jeane de Oliveira/ FDR)

Nesse ano o Ovo de Páscoa está até 18% mais caro em relação aos valores cobrados em 2023. O aumento do preço tem feito os consumidores buscarem meios de economizar e não ficarem de fora da tradição de comer chocolate.

Dicas para economizar no Ovo de Páscoa

Planejamento 

  • A grande dica é planejamento, afinal, tudo que envolve dinheiro precisa ser bem planejado.
  • É importante pensar em quantos ovos serão necessários comprar? Qual o valor médio deles? Qual o orçamento total?

Um novo benefício acaba de ser anunciado, nossa especialista Lila Cunha te explica, confira.

Comprar antes ou na véspera?

  • A compra antecipada pode te trazer a vantagem do tempo de escolha.
  • Além disso, a variedade provavelmente será maior. Por exemplo, o ovo de Páscoa Caribe, da Garoto, foi um grande pedido dos consumidores, já está esgotado nas prateleiras e a empresa anunciou o encerramento de sua produção desse ano.

Compra coletiva

  • É possível reunir um grupo de pessoas e ir às compras.
  • Em alguns estabelecimentos é até possível conseguir descontos nesses casos

Chocolate artesanal

  • Que tal apoiar os confeiteiros locais?
  • É possível encontrar itens de diversos tamanhos e com preços variados

Faça você mesmo

  • Outra opção é reunir as crianças e colocar a mão na massa.
  • Nesse caso, é interessante pesquisar o valor dos itens necessários e comparar com a compra do ovo de Páscoa para os pequenos.

Barras de chocolate

  • Outra opção é optar pelas barras de chocolate no lugar dos ovos.
  • Algumas lojas, como as Americanas oferecem promoções onde você consegue comprar várias barras de uma vez.
  •  

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.