Calendário do 13º salário pelo Bolsa Família? Governo se explica sobre novidade

No ano de 2019, durante o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro, foi viabilizado o 13º salário pelo Bolsa Família. A iniciativa se deu como parte dos esforços iniciais do programa de transferência de renda.

Calendário do 13º salário pelo Bolsa Família? Governo se explica sobre novidade. Imagem: Jeane de Oliveira/FDR

A promessa de continuidade do 13º salário pelo Bolsa Família foi feita pelo ex-presidente Bolsonaro, embora desafios financeiros tenham surgido, especialmente com o aumento das despesas durante a pandemia.

Há incertezas sobre a manutenção do 13º salário pelo Bolsa Família em 2024. Destacando que, sob a atual gestão do presidente Lula, o abono natalino não foi parte dos compromissos eleitorais, gerando incertezas sobre sua continuidade.

A ausência do bônus no ano anterior diminuiu as expectativas em relação à sua implementação em 2024, reforçando a incerteza sobre sua viabilidade futura. Neste link, eu te explico a diferença entre o 13º salário pelo Bolsa Família e o abono natalino

Quem poderia receber o 13º salário pelo Bolsa Família?

Na hipótese da aprovação e sanção do 13º salário pelo Bolsa Família, teria direito toda família com renda mensal de até R$ 218 por pessoa. Isso significa que a renda somada de todos os integrantes da família dividida pelo número de pessoas deve ser menor que R$ 218.

Considere o exemplo de uma mãe que cria sozinha três filhos pequenos. Trabalhando como diarista, ela ganha R$ 800 por mês. Como os filhos não trabalham, esses R$ 800 são a única renda da família. 

Dividindo R$ 800 (renda total) por quatro (número de pessoas na família), o resultado é R$ 200. Como R$ 200 é menor que R$ 218, essa mãe e seus três filhos têm direito a receber o Bolsa Família.

Quais são os valores pagos pelo Bolsa Família?

Até que novos valores sejam definidos, o Governo Federal mantém a composição atual para o Bolsa Família da seguinte forma:

  • Benefício de Renda de Cidadania (BRC): R$ 142 por pessoa da família.

  • Benefício Complementar (BCO): Garante que todas as famílias beneficiadas recebam, no mínimo, R$ 600.

  • Extraordinário de Transição (BET): Garante que todos os beneficiários não recebam valores menores do que recebiam no programa anterior, o Auxílio Brasil. O pagamento está confirmado até maio de 2025.

  • Benefício Primeira Infância (BPI): R$ 150 a mais por criança de zero a sete anos incompletos.

  • Benefício Variável Familiar (BVF): R$ 50 pagos a mais para gestantes e crianças/adolescentes de 7 a 18 anos incompletos.

  • Benefício Variável Familiar Nutriz (BVN): R$ 50 pagos para cada membro da família com até sete meses incompletos (nutriz), com início das transferências em setembro.

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.