Inscritos do BPC são AMEAÇADOS com suspensão do programa

Pago mensalmente pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), o BPC garante a liberação de R$ 1.412 para alguns grupos específicos. O benefício é liberado para famílias brasileiras que vivem em situação de vulnerabilidade social e econômica e atendem a alguns requisitos estabelecidos pelo Governo Federal. 

Inscritos do BPC são AMEAÇADOS com suspensão do programa. (Imagem: FDR)

No entanto, uma decisão recente do Governo Federal colocou a liberação do benefício em cheque. Isso porque o Governo Lula tem realizado um pente-fino nos cadastros do BPC. A medida foi iniciada ainda nos primeiros meses do ano e segue em vigor. A análise busca identificar eventuais fraudes no programa, assim como aconteceu com o Bolsa Família

Entenda as regras atuais do Benefício de Prestação Continuada:

  • Atualmente, dois grupos podem receber o pagamento;
  • O primeiro deles é composto por idosos com mais de 65 anos;
  • Além deles também podem receber os cidadãos que possuem algum tipo de deficiência;
  • Para ambos, é necessário comprovar a condição de baixa renda;
  • Em 2024, o critério abrange as famílias que tem uma renda mensal familiar de, no máximo, R$ 353 por pessoa;
  • Para garantir o BPC também é preciso estar inscrito no CadÚnico;
  • De acordo com a especialista da FDR, Lila Cunha, o processo deve ser realizado de forma presencial em uma unidade do CRAS;
  • Em seguida, após realizar a inscrição no CadÚnico, a família também deve pedir o benefício ao INSS;
  • O órgão é responsável pelo pagamento mensal;
  • No caso de pessoas com deficiência, também é exigida a realização de uma perícia para garantir a liberação;
  • Caso descumpra alguma regra, como o limite de renda, por exemplo, o cidadão poderá ter seu benefício suspenso ou cortado de forma definitiva;
  • Para identificar eventuais irregularidades, o INSS tem realizado o cruzamento de informações com outros órgãos federais.

Consulte outras informações sobre o Benefício de Prestação Continuada neste link

 

Danielle Santana
Jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco, já atuou como repórter no Jornal do Commercio, Diario de Pernambuco e Folha de Pernambuco. Nos locais, acumulou experiência nas editorias de economia, cotidiano e redes sociais. Possuí experiência ainda como assessora de imprensa.