Salário de R$ 8 mil? IDOSOS ganham oportunidade única

O sonho da maioria dos idosos é conseguir se aposentar ganhando o teto do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). O teto significa a quantia máxima que pode ser recebida de aposentadoria, pensão ou auxílio temporário. Mas, para conseguir chegar até o valor que alcança quase R$ 8 mil por mês, é preciso contribuir com uma quantia superior que dá acesso a ela. 

teto do inss
Salário de R$ 8 mil? IDOSOS ganham oportunidade única (Imagem: FDR)

O salário do INSS é definido com base nas contribuições feitas pelo trabalhador durante o tempo de serviço. No caso da aposentadoria, por exemplo, é necessário que tenham havido no mínimo 180 contribuições consecutivas que totalizam 15 anos pagando a Previdência Social. 

Existem dois extremos que são considerados neste cálculo. O piso que é o mínimo a ser pago pelo INSS e que segue o salário mínimo do país. Isso porque a Constituição Federação não permite que os pagamentos feitos pelo governo sejam inferiores ao piso salarial definido para o país.

E o teto do INSS, reajustado anualmente com base na inflação do ano anterior. Essa é a quantia máxima que pode ser recebida por benefício, mas não por beneficiário. Então, por exemplo, um aposentado que tem direito a pensão por morte pelo seu cônjuge pode acumular os dois salários mesmo que a quantia extrapole o teto. 

Valor do salário dos idosos em 2024

Os idosos que recebem ou receberão salário previdenciário pelo INSS neste ano, deverão seguir o que foi estipulado para piso e teto. Além de definir o valor que será recebido, a quantia também é usada na tabela para contribuição mensal paga pelos trabalhadores.

As alíquotas são aplicadas sobre aquele mínimo, ou sobre aquele máximo. Existem outras faixas salariais entre o teto e o piso que vão depender do rendimento do trabalhador. Isso indica que o cidadão vai receber pela Previdência Social em 2024:

  • Piso (mínimo): R$ 1.412,00;
  • Teto (máximo): R$ 7.786,02. 

Vale salientar que os trabalhadores podem receber quantias entre o piso e o teto, o que não pode é ter acesso a uma quantia inferior ao mínimo, ou salário acima do máximo. 

Cálculo da aposentadoria do INSS

A forma de cálculo da aposentadoria do INSS mudou após novembro de 2019, quando foi aprovada a reforma da Previdência. Antes da reforma eram excluídos os 20% de menores salários de contribuição, quer dizer, quando o trabalhador ganhava as menores remunerações. 

Depois da reforma, porém, o cálculo passou a considerar:

  • 60% da média de todos os salários de contribuição após julho de 1994. 

Com isso, segundo o escritório Lemos de Miranda Advocacia, ficou muito mais difícil conseguir se aposentar pelo teto. Uma reportagem da Folha de S. Paulo confirma essa teoria, ao mostrar que os homens devem contribuir por pelo menos 40 anos e as mulheres por no mínimo 35 anos para conseguir alcançar o teto. 

“A nova fórmula de cálculo das aposentadorias faz com que a pessoa só consiga receber o teto se tiver bastante tempo de contribuição após julhos de 1994. Um homem com 45 anos de contribuição ele vai ganhar 110% da média de seus salários de contribuição”, explicou Newton Conde, da Conde Consultoria Atuarial à Folha. 

Como se aposentar pelo teto do INSS em 2024?

Para conseguir salário de quase R$ 8 mil, os idosos precisam preencher os requisitos para se aposentar pelo teto do INSS em 2024. De acordo com o escritório Lemos de Miranda Advocacia para conseguir o salário igual ao teto é necessário ter:

  • A média dos seus salários de contribuição deve ser equivalente ao teto do INSS; e
  • Você deve preencher os requisitos de alguma aposentadoria com valor equivalente a 100% da média dos seus salários de contribuição.

Aumentar a média de contribuição 

  • Contribuir pelo/para o teto do INSS desde o início da sua colaborativa; ou
  • Contribuir com grandes valores para o INSS. 

Aposentadoria com valor equivalnete a 100% da média de salários

  • acréscimo de 2% por ano de contribuição acima de 20 anos para os homens ou 15 anos para as mulheres;
  • necessário atingir 100% da média de contribuição somando 60% da média no cálculo comum da aposentadoria + 2% por ano a mais contribuído. 

Entre na comunidade do FDR e receba informações gratuitas no seu Whatsapp!

Lila Cunha
Autora é jornalista e atua na profissão desde 2013. Apaixonada pela área de comunicação e do universo audiovisual. Suas redes sociais são: @liilacunhaa, e-mail: [email protected]