BPC liberado para pessoas AUTISTAS; entenda critérios e como solicitar

Pessoas com Transtorno do Espectro Autista podem solicitar o BPC independente da idade. Benefício tem o valor mensal de um salário-mínimo, mas, ao contrário do que muitos pensão, ele não é uma aposentadoria. Veja o que as pessoas autistas precisam para a solicitação.

BPC liberado para pessoas AUTISTAS; entenda critérios e como solicitar (Imagem: FDR)

 

O INSS acaba de anunciar que o Benefício de Prestação Continuada, o BPC, também pode ser solicitado pelas pessoas autistas. Segundo a USP, a estimativa é de que no Brasil tenham 2 milhões de pessoas com Transtorno do Espectro Autista, o TEA.

Apesar de o número grande, muitos não sabem que podem ser assistidos pelo INSS com o pagamento mensal.

BPC para pessoas autistas

  • Os critérios para receber o BPC são os mesmos exigidos dos demais grupos.
  • Assim, é necessário ter renda mensal até 1,4 do salário mínimo por pessoa, ou seja, R$ 353.
  • Além disso é necessário que essas pessoas sejam consideradas incapazes de se manterem sozinhas.
  • Inclusive, o INSS realiza avaliação social conjunta para a construção desse requisito.
  • Essa avaliação é comporta por avaliação social feita pela equipe de Serviço Social do INSS e médica, feita pelos médicos peritos.
  • É apenas após a realização das duas avaliações que a concessão do benefício é definida.
  • Outro requisito é que o responsável pelo grupo familiar faça a atualização de dados no Cadastro Único.

O INSS também esclareceu que é possível que uma família receba mais de um BPC. Basta ter mais de uma pessoa diagnosticada com TEA e aprovada nas avaliações.

Passo a passos para pedir o BPC para pessoa autista

Existem duas formas de fazer a solicitação:

  • A primeira é através da Central 135, ligação gratuita e atendimento de segunda a sábado das 7 às 22 horas.
  • A outra é virtualmente pelo Meu INSS, basta clicar em Novo Pedido e informar os dados de login.

Em caso de dúvidas, os Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), que são responsáveis pelo CadÚnico, podem ajudar com orientações.

Jamille Novaes
Baiana, formada em Letras Vernáculas pela UESB, pós-graduada em Gestão da Educação pela Uninassau. Apaixonada por produção textual, já trabalhou como corretora de redação, professora de língua portuguesa e literatura. Atualmente se dedica ao FDR e a sua segunda graduação.